Entenda a Geração Y e Saiba como Engajá-la

Conheça mais sobre a Geração Y e como é possível engajá-la

 

Muito se estuda a respeito dessa geração, a fim de entender suas peculiaridades, forma de pensar e agir, suas motivações e prioridades. Considerando que ela cresceu junto com o “boom digital” e representa grande percentual no mercado de trabalho atual, seu comportamento gera impacto e força na economia e nos resultados corporativos.

A era digital veio para oferecer infinitas possibilidades para empresas, profissionais e consumidores. A internet estabeleceu relações mais próximas entre as três partes, o que ajudou a maximizar o desafio de manter as empresas atraentes para colaboradores e clientes. Mas, afinal, como a geração Y interfere nesse contexto? Para descobrir é só continuar a leitura.

Principais características dos profissionais da Geração Y

Também chamados de millennials, os indivíduos que fazem parte da geração Y atualmente têm por volta 24 e 39 anos de idade. Essa classificação com a letra Y se deu porque é a geração que veio depois da X, que compreende os nascidos entre 1960 e 1980. Não há um consenso sobre os anos exatos de cada grupo, pois existem especialistas com visões diferentes, de qualquer forma, é basicamente a mesma época.

Com frequência, a geração Y tem sido alvo de discussões entre os profissionais de RH e líderes que buscam compreender formas mais efetivas de gerir esse novo perfil de profissional. Por essa razão, fizemos um compilado com as características mais marcantes dos millennials em relação ao trabalho, acompanhe.

1 – Clareza de perspectivas dentro da empresa

A geração Y é bem realista, os profissionais desse perfil gostam de ser tratados com objetividade. Necessitam saber como eles podem crescer dentro da organização, em quanto tempo, os requisitos necessários e as possibilidades disponíveis. A ausência de perspectivas pode levá-los a buscarem outras oportunidades.

2 – Voltados para realizações

Filhos de pessoas da geração anterior, que buscavam não cometer os mesmos erros que seus pais, os millennials são confiantes, ambiciosos e valorizam muito as realizações. Eles não desejam apenas um trabalho que os remunere bem, querem se sentir preenchidos pelo que fazem. A ideia de valorizar a jornada e não apenas seus resultados é bastante marcante.

3 – Valorizam boa remuneração

Ao mesmo tempo em que desejam se sentir realizados, os profissionais da geração Y também buscam uma boa remuneração. Inclusive, esse é um fator determinante para aumentar seu compromisso e motivação com a empresa. Dessa maneira, podemos dizer que satisfação e remuneração estão lado a lado entre as prioridades dos millennials.

4 – Empreendem a própria carreira

A mudança constante de emprego é uma das questões que preocupam os gestores. Os profissionais da geração Y não se apegam à quantidade de tempo em uma empresa, mas sim em como ela contribui de maneira significativa na evolução de sua carreira.

Eles enxergam a si mesmos como suas próprias empresas, estudam o mercado procurando oportunidades que impulsionem o alcance de suas metas, objetivos e que possam lhes gerar os melhores resultados possíveis.

5 – Prezam pelo equilíbrio entre vida pessoal e profissional

O estilo de vida acelerado perdeu espaço dentro dessa geração. Os millennials estão dispostos a negociar altos salários por menos horas de trabalho, horários flexíveis e um melhor equilíbrio entre carreira e vida pessoal. Eles buscam passar mais tempo com a família, os amigos, cuidar de si mesmos e manter sua saúde emocional.

Embora as gerações anteriores possam ver essa atitude como mimada ou como uma falta de comprometimento, disciplina e motivação, os millennials têm uma ideia diferente sobre trabalho. Eles priorizam a família, e, mesmo aqueles que não são casados ​​e não têm filhos, sentem a necessidade de passar tempo de qualidade com seus pais, tios, sobrinhos e irmãos.

6 – Bons para trabalhar em equipe

Na infância, a maioria dos meninos e meninas da geração Y tiveram experiência com esportes coletivos, grupos de recreação e outras atividades em grupo. Isso fez com que eles valorizassem o trabalho em equipe e buscassem mais a contribuição e o suporte de outras pessoas, seja na vida pessoal ou no ambiente de trabalho. Essa é uma característica bastante valorizada pelas empresas.

7 – Estão sempre em busca de algo melhor

É bastante comum ouvir histórias de pessoas das gerações passadas que permaneceram por toda a carreira em uma mesma empresa. Já os profissionais da geração Y não possuem esse mesmo perfil, porque estão sempre em busca de algo melhor, considerando todas as suas prioridades, que são: boa remuneração, satisfação e flexibilidade para manter uma vida equilibrada.

7 Dicas poderosas para engajar a Geração Y no ambiente de trabalho

Se você lidera uma equipe com profissionais da geração Y, vai gostar das dicas que daremos a seguir para mantê-los engajados no ambiente de trabalho, confira!

1 – Cultura colaborativa

Para os profissionais da geração Y, a cultura da organização impacta diretamente na sua vontade de continuar sendo parte dela. Uma empresa que estimula competitividade excessiva e mantém uma pressão constante, não dá liberdade para que os colaboradores se envolvam nos projetos e trabalhem de forma colaborativa, porque esses fatores os desestimulam.

Mostre aos liderados de que forma cada um impacta nos resultados da empresa, a importância substancial de cada atividade e função, bem como o trabalho em equipe. Promova uma cultura colaborativa, onde os colaboradores possam se expressar, expor suas opiniões e pontos de vista. São ações simples que estimulam o sentimento de pertencimento do funcionário junto à empresa, e, consequentemente, aumentam seu nível de comprometimento com os resultados.

2 – Processos Humanizados

Os profissionais não são máquinas de gerar números, são pessoas, portanto, trate-as como tal. Cada indivíduo que compõe uma organização possui seus próprios sonhos e são movidos por eles, incluir essa visão fará muito bem e criará uma atmosfera bastante positiva de acolhimento.

Aplique estratégias de gestão que recuperem esses objetivos, que estimulem os profissionais a darem o melhor de si a cada dia para que alcancem seu estado desejado. Aposte no potencial de cada pessoa em transformar metas em realidade, pois, quando eles conquistam seus próprios anseios, naturalmente a empresa também atinge suas expectativas esperadas. A valorização do ser humano e sua essência é uma das principais prioridades da geração Y.

3 – Evolução Contínua

Ficar estagnado passa bem longe da geração Y, eles procuram sair da zona de (des)conforto e estão sempre se movimentando. Bastante atentos, estão sempre em busca de oportunidades de crescimento e experiências enriquecedoras, a fim de descobrir novas formas de maximizar suas habilidades, competências e sua capacidade de realização.

Portanto, uma maneira bastante efetiva para manter seus colaboradores motivados e engajados é promover programas de desenvolvimento e aprimoramento constantes. Invista em treinamentos, retenha seus talentos e conquiste resultados extraordinários!

4 – Incentivo à vida equilibrada

Como vimos, a geração Y prioriza o equilíbrio na vida, eles não querem viver apenas para trabalhar, mas também estar com a família, cuidar da própria saúde, se sentir mentalmente equilibrados, entre outros fatores. Incentivar isso é muito positivo, porque, quanto mais felizes e satisfeitos com suas vidas, mais produtivos eles serão.

Proporcionar experiências, flexibilizar horários, oferecer benefícios voltados para o bem estar são algumas formas interessantes de acolher esse colaborador e mostrar que a companhia realmente se importa com ele. Quanto mais acolhidos eles se sentirem, maiores são as chances que permaneçam e se dediquem aos propósitos da organização.

5 – Feedbacks constantes

A geração Y precisa de feedback e orientação constantes. Eles gostam de saber como estão se saindo em suas funções, tanto em relação a pontos fortes quanto os que precisam de melhorias. No caso dos elogios, por exemplo, os ajudam a se manterem motivados e se dedicando.

Os millennials podem se beneficiar muito através do suporte de mentores que os orientem e os ajudem a desenvolver os seus talentos. Nesse aspecto, indivíduos da geração X, ou baby boom, que são os nascidos entre 1946 e 1964, podem ser de grande ajuda, fazendo esse papel de mentores, compartilhando conhecimento e vivências.

6 – Autonomia

Por terem crescido junto com os avanços da tecnologia e terem grande desenvoltura com recursos tecnológicos, os millennials gostam de ter autonomia e se sentem presos quando não sentem liberdade no ambiente de trabalho. Os líderes devem deixar claras as metas e expectativas da empresa, oferecerem feedbacks constantes, mas sempre dando autonomia para que eles encontrem as soluções.

7 – Comunicação aberta

O microgerenciamento não é indicado quando se trata de liderar profissionais da geração Y, mas isso não precisa ser sinônimo de distanciamento. Eles valorizam muito a comunicação clara e aberta entre colaboradores e gestores. Quanto mais sentirem que podem se expressar abertamente com seus supervisores, mais motivados estarão para compartilhar suas ideias e contribuir para o sucesso da organização.

Você faz parte da geração Y ou trabalha com millennials? Compartilhe sua opinião a respeito do assunto no espaço para comentários abaixo e aproveite para deixar mais dicas para engajar esses profissionais no dia a dia de uma empresa.

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.

 

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010