A diferença entre honestidade e lealdade no trabalho

Lealdade e Honestidade

Entenda mais sobre Lealdade e Honestidade no Ambiente de Trabalho

 

Você sabe quais são as diferenças entre honestidade e lealdade? Uma pessoa honesta é aquela que é justa e virtuosa. E uma pessoa leal é aquela que cumpre as promessas que faz e que é fiel. Essas parecem características básicas para qualquer ser humano, não é mesmo? Porém, esses conceitos ainda devem ser lembrados pela cultura organizacional de cada empresa. Acompanhe o artigo para saber mais!

O que é ser honesto em local profissional

Ser honesto no ambiente de trabalho não diz respeito apenas a não roubar ou não prejudicar a carreira do outro colaborador. Ter essa virtude significa realizar suas atividades com excelência, além de não mentir e enganar o outro, respeitar os colegas de trabalho, não repassar informações confidenciais e usar todo o seu potencial em prol do crescimento da empresa. Um profissional honesto é bem visto no meio corporativo, transmite confiança, constrói sua credibilidade, tem um bom marketing pessoal e é fundamental para o sucesso da corporação.

Quer saber mais sobre a metodologia do coaching?

Vamos liberar o acesso para você só hoje!

O que são ações desonestas

Infelizmente, ainda é grande o número de condutas desonestas no meio corporativo. É importante que o colaborador saiba detectá-las para que elas possam ser extintas e não atrapalhem a evolução do negócio. Agora é hora de conhecer o outro lado da moeda! Leia a seguir alguns exemplos de desonestidades no ambiente de trabalho. Assim, você já sabe que é bom ficar longe! Veja:

  • Usar o tempo que deveria ser dedicado ao trabalho para acessar as redes sociais pessoais; Lanchar além do horário permitido;
  • Prolongar conversas com os colegas de trabalho sobre assuntos pessoais;
  • Conversar sobre a vida profissional ou pessoal de outros colaboradores;
  • Usar o telefone corporativo para resolver problemas pessoais;
  • Trabalhar com preguiça e de forma desatenta às atividades, entregando um trabalho incompleto ou ineficiente;
  • Utilizar os recursos da organização em benefício próprio, tais como a impressora ou o veículo corporativo;
  • Apresentar atestado médico falso para faltar ao trabalho;
  • Não agir de acordo com a missão estabelecida pela empresa;
  • Descumprir com o Código de Ética estabelecido pela organização;
  • Repassar documentos e informações de nível confidencial para profissionais externos.

E aí, você se lembra de mais alguma ação desonesta que não está na lista acima? Escreva nos comentários!

Descubra qual é a relação entre honestidade e lealdade

A cultura organizacional da empresa deve valorizar a honestidade em seus processos, pois ela é capaz de aumentar a produtividade e aprimorar o relacionamento entre colaboradores e empresa.

Para que a honestidade exista no meio profissional, ela deve ser praticada não apenas pelos colaboradores, mas pela corporação como um todo. Nesse sentido, é importante que exista uma comunicação transparente entre os colaboradores de diversos níveis, fazendo com que eles sintam que possam confiar na gestão e nos proprietários. Atos de honestidade geram mais honestidade.

Quando o colaborador é honesto, ele se torna leal à organização, honra seus compromissos, age de maneira sincera e justa, é educado com os colegas de trabalho, colabora com a construção de um ambiente favorável e positivo, respeita a opinião do outro e tem facilidade para trabalhar em equipe.

Como estimular as características positivas dos colaboradores

Pessoa querida, é importante saber que não é possível tornar uma pessoal leal ou honesta. Essas são características que cada um constrói ao longo da vida de maneiras diferentes. Por isso, é essencial que os profissionais de recrutamento e seleção estejam prontos para identificar tais virtudes no momento da entrevista, antes da contratação.

Para isso, é fundamental investir na educação contínua dos colaboradores deste setor, que geralmente, está dentro da área de recursos humanos. Apesar de não ser uma tarefa fácil, não é impossível. O coaching é um método que ajuda a tornar isso factível, pois é uma ferramenta capaz de transformar a vida de uma pessoa de forma positiva.

O coaching traz muitos benefícios na vida de uma pessoa, entre eles está o autoconhecimento, o autodesenvolvimento e a inteligência emocional. Esses três pilares são essenciais para formar um profissional preparado para ser a melhor versão de si mesmo. Mais do que isso: ser uma pessoa melhor e mais empoderada também fora do trabalho.

O autoconhecimento é o exercício mais profundo de sabedoria pessoal. Com ele, o indivíduo é capaz de entender quais são os seus pontos positivos que podem ser ainda mais desenvolvidos para que se tornem ainda maiores. Também irá compreender quais são as características positivas que podem estar escondidas e que só precisam de combustível para serem despertadas. Além disso, o exercício do autoconhecimento traz a ênfase dos pontos chamados de negativos, pois precisam ser reavaliados. É nesse momento que você irá entender se esses itens são realmente sabotadores ou se eles podem ser transformados para algo bom.

O autodesenvolvimento é a prática da constante evolução. Com o coaching você irá estabelecer que o progresso é um processo que acontece no dia a dia, portanto, precisa ser trabalhado com a mesma frequência. Para isso, basta correr atrás da educação contínua por meio do próprio coaching, cursos complementares, cursos online, pós-graduação, especialização, leitura, escuta ativa de outros profissionais e muito mais. O importante é entender a obrigatoriedade que qualquer profissional tem que é de estar sempre atualizado dentro do próprio setor e áreas adjacentes. Mais do que isso: ler e estudar sobre outras áreas também para aprender temas novos. Vale lembrar que esse passo rumo a evolução será sentido tanto dentro do trabalho quanto fora.

A inteligência emocional é o ponto de partida para qualquer profissional que deseja se destacar no mercado, pois ela ensina sobre autocontrole e uso de habilidades nos momentos corretos. Essa aprendizagem desenvolve o famoso timing, a importante análise estratégica e o essencial profissionalismo.

É interessante salientar que esse item só é possível que o autoconhecimento e o autodesenvolvimento estiverem sendo trabalhados ao mesmo tempo, do contrário os pilares ficam soltos e não consegue se ajudar. Por isso, o coaching é tão essencial: o método trabalha tudo que é fundamental no tempo certo e com as ferramentas mais eficientes. Os resultados são reais e poderão ser sentidos em âmbito profissional e pessoal em curto, médio e longo prazo.

A formação Professional & Self Coaching (PSC) do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) é a mais completa e moderna do Brasil no tema coaching. Ela será excelente para ajudar você nestes três pilares e em muitos outros. Durante as 180 horas de curso, você irá aprender muito podendo até se tornar um coach, se quiser!

Você irá obter conhecimentos sobre quais são os principais pontos do código de ética; qual é a história do método; qual é a evolução do coaching; bases, conceitos e fundamentos do coaching; quais são as principais técnicas de coaching; o que é o processo evolutivo; quais são as crenças limitadoras e como acabar com elas; o que são processos de identidade; o que são roteiros estruturados; o que é aprendizagem acelerativa; quais são as melhores práticas relacionadas à liderança; quais são os princípios da programação neurolinguística e psicologia positiva; e muito outros pontos!

Se você ficou interessado em coaching e na formação de PSC é só navegar pelo site para saber mais. Não deixe de investir em si mesmo para se tornar ainda mais empoderado!

E você, busca pela honestidade nas atividades que realiza em sua empresa? Comente e compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

 

Copyright: 793940830 – https://www.shutterstock.com/pt/g/fizkes

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010