O que fazer para tirar sua equipe da zona de conforto?

Capitão do barco (líder) mudando a direção

Veja algumas dicas de como tirar a sua equipe da zona de conforto.

Uma equipe acomodada pode gerar uma situação de estagnação para a empresa, impedindo o seu crescimento. Os colaboradores precisam se sentir motivados a fazer mais e melhor para encontrar um ritmo de desenvolvimento que os permita ascender. Quando a equipe fica em sua zona de conforto quem paga geralmente é a companhia, pois deixa de ser competitiva frente a sua concorrência.

Uma das consequências é também a baixa produtividade que interfere na qualidade dos resultados. Em muitos casos, a equipe tem grande potencial, mas não consegue entregar tudo o que poderia. Sair da zona de conforto é fundamental para ter os resultados melhorados e ampliados. 

Pelo fato de ser confortável estar na situação de estagnação, é possível que a equipe acabe aderindo a esse lugar sem nem perceber. Os profissionais podem sentir que não há desafios válidos ou então ter medo de se colocar diante de novos desafios.

No artigo a seguir iremos apresentar dicas de como tirar a sua equipe da zona de conforto e ajudá-la a crescer. 

7 Dicas de como tirar a sua equipe da zona de conforto

Como explicamos acima, a zona de conforto pode ser bastante confortável e gerar estagnação até nas equipes mais criativas. Quando o líder percebe que há esse movimento dentro do grupo é essencial tomar uma atitude no sentido de reverter o quadro.

Confira a seguir 7 dicas de como tirar a sua equipe dessa posição cômoda e ajudá-los a produzir resultados fantásticos.

1. Desafios

A forma mais eficaz de tirar uma pessoa do lugar de acomodação é propor desafios. Os desafios motivam, estimulam na busca pelo crescimento e ainda servem para superar uma adversidade previamente estipulada. Quando uma pessoa supera uma barreira se sente instigada a querer crescer e fazer mais.

Para que os desafios sejam realizados de uma forma verdadeiramente estimulante é válido oferecer alguma recompensa para os profissionais. Pode ser um curso, um bônus financeiro, uma viagem ou outro prêmio. É importante que o colaborador se sinta estimulado a entregar o seu máximo potencial para aquela atividade.

2. Incentive o compartilhamento de ideias

Saber que suas ideias são ouvidas e valorizadas é extremamente estimulante para os profissionais. Dessa forma, é interessante que o líder da equipe crie um ambiente seguro em que todos possam dar sua opinião, contribuindo para o sucesso coletivo. Ouvir e valorizar as ideias dos profissionais faz toda a diferença.

O entendimento de que seu potencial intelectual está sendo valorizado é bastante impactante para o desejo de entregar o seu melhor. Os colaboradores da equipe tendem a se dedicar ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de suas habilidades. É uma forma de buscar a saída da zona de conforto. 

3. Desenvolvimento da criatividade

A criatividade é uma habilidade que se desenvolve na medida em que é praticada. Se o ambiente corporativo é muito rígido e formal, pode ser mais difícil desenvolver essa ferramenta. As equipes precisam de espaço para criar e poder exercer a sua capacidade de criação. 

No momento em que o líder da equipe demonstra que valoriza a criatividade dos liderados, estimula que eles se aventurem por novas ideias. Às vezes, tudo o que as pessoas precisam é de um estímulo para que entreguem mais do que se espera delas. O objetivo é experimentar novas combinações e propor soluções diferenciadas. 

4. Estipule metas alcançáveis

Estabelecer metas impossíveis é uma forma de tornar sua equipe desestimulada. Se os objetivos não podem ser alcançados, os colaboradores já se colocam em uma posição de nem ao menos tentar.

Para que se esforçar se o resultado será sempre a frustração? Contudo, quando as metas propostas são passíveis de serem realizadas tudo muda. Nasce então o sentimento de motivação, o desejo de sair da zona de conforto.

A possibilidade de poder sentir o gosto da vitória de alcançar uma meta com sucesso ajudará sua equipe a sair da zona de conforto. O líder deve se atentar para a possibilidade de alcançar as marcas estabelecidas e para os prazos previamente definidos.

5. Trabalhe para eliminar os medos

Medos podem ser paralisantes para qualquer pessoa e dentro de uma empresa isso não é diferente. Os profissionais podem ser paralisados pelo medo de colocar um novo projeto em prática. Medo de sugerir uma ideia que não será bem aceita. Medo de perguntar algo que possa ser entendido como óbvio, entre vários outros. 

Em um ambiente em que a criatividade é um dos principais objetivos não é interessante deixar o medo ganhar espaço. O líder deve se colocar em uma posição acessível, colaborativa e flexível.

Estar presente no dia a dia, apoiando a equipe, é uma forma de reduzir essa possível sensação de medo. Mas, atenção para não criar um espaço pautado pela crítica. Os colaboradores não devem se sentir inseguros.

6. Estímulo da boa autoestima

Empresas que desejam tirar a sua equipe da zona de conforto devem investir na potencialização da autoestima dos colaboradores. A liderança deve demonstrar que valoriza as habilidades de cada colaborador e da equipe. Isso ajuda os profissionais a construir uma narrativa interna de que pensam “fora da caixa” e que são proativos.

Fortalecer a autoestima dos profissionais é uma forma de fazer a equipe ir mais adiante e conquistar o sucesso. Elogiar e celebrar as conquistas é uma forma de garantir que os profissionais se mantenham no registro de tentar sempre entregar o seu melhor. Quando se cria um ambiente em que não existe essa valorização, dificilmente os profissionais se sentirão motivados a fazer mais.

7. Faça avaliações constantes

Avaliar como está caminhando o trabalho é uma forma de entender quais são os próximos passos a serem dados. O que deu certo? O que está estagnado? O que precisa ser transformado? Encontrar essas respostas é determinante para estabelecer um ritmo de trabalho mais positivo e recompensador para as equipes.

Avaliações frequentes também estimulam os colaboradores a se manter em uma posição de constantes tentativas de melhoria. Essas avaliações ajudam a estabelecer parâmetros para basear a busca por melhorias. O líder pode usar esse momento de avaliação para tentar entender as inseguranças da sua equipe.

Tirar a equipe da zona de conforto é essencial para que a empresa possa crescer!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds