7 Sinais que indicam que o ambiente de trabalho da sua empresa está ruim

Colegas de trabalho discutindo

Saiba como identificar um ambiente de trabalho ruim.

O comportamento dos funcionários é um reflexo do ambiente de trabalho. As interações entre os colaboradores e as decisões tomadas por eles são diretamente influenciadas pelo clima organizacional. Em um ambiente negativo, em que predomina a animosidade, é bem difícil que os profissionais se sintam propensos a se engajar na busca por resultados. 

A baixa produtividade e a alta rotatividade de profissionais são indicadores poderosos de algo que não está bem no ambiente. No artigo a seguir iremos apresentar 7 sinais de que o ambiente da sua companhia está ruim. Leia e reflita sobre é possível melhorar o ambiente!

Preencha AGORA o formulário para descobrir!

Sinais de que o ambiente de trabalho da empresa está ruim

Quem está inserido na situação ruim pode ter dificuldade de enxergar o que está acontecendo. Por isso, é interessante conhecer melhor os principais sinais de que o ambiente organizacional está ruim. Abaixo listamos 7 sinais que servem para ligar o sinal de alerta! 

1. O desânimo predomina

Alguns ambientes parecem “drenar” a energia vital de quem os adentra. Se isso acontece no lugar em que você trabalha é um forte sinal de que as coisas estão indo mal. Basicamente, se trata de um ambiente em que as pessoas estão o tempo todo infelizes. Conversas espontâneas e cooperação são lendas distantes da realidade nesse ambiente. 

Em um ambiente que gera esse tipo de desânimo, dificilmente as pessoas conseguem ser produtivas. É importante ressaltar que não se trata delas não gostarem das suas funções, mas sim de não se sentirem bem no ambiente. Ainda que o profissional trabalhe com o que gosta, não consegue se sentir realizado porque o clima está sempre pesado.

2. Retrabalho e confusão constantes

Um ambiente de trabalho ruim tende a ter uma comunicação pautada pelos ruídos. Nesse caos ninguém entende com clareza as suas funções ou sabe quais são as suas responsabilidades.

O clima organizacional ruim contribui para que não haja confiança entre as pessoas e isso leva à falta de troca de informações cruciais para o sucesso. O constante retrabalho acarreta em grande prejuízo. 

Se os membros da equipe não se gostam e não conseguem trabalhar juntos, é bem provável que as metas não sejam batidas. Lutas constantes pelo poder prejudicam consideravelmente o rendimento da empresa.

Cria-se um ambiente em que as pessoas estão o tempo todo trocando acusações para transferir as responsabilidades. Esse cenário vem acompanhado de grande descrença por parte dos colaboradores em relação aos gestores

3. Fofocas e bullying

No tópico acima mencionamos que, geralmente em ambientes de trabalho ruins, as pessoas não gostam muito umas das outras. E claro que em um local em que há desavença há muita fofoca e até mesmo bullying.

Em geral, é normal que haja algum nível de comentários entre os colaboradores, afinal falar sobre os outros é algo natural para o ser humano. Porém, em um ambiente tóxico esses boatos ganham maior dimensão e podem até mesmo sair do controle.

Atitudes revestidas de maldade entre as pessoas passam a ser comumente praticadas. A incidência de bullying também cresce, podendo levar a situações extremas em que há profissionais perseguindo colegas. O risco de que essa negatividade do ambiente escalone para ações físicas e concretas é real. 

4. Alta taxa de rotatividade de funcionários

Empresas que apresentam elevado turnover (rotatividade) precisam se atentar para o fato de que há algo bem errado no seu ambiente corporativo. Ter giro de profissionais todos os meses e não conseguir reter colaboradores em nenhum setor aponta para algo fora do lugar. É normal que as pessoas permaneçam em seus empregos por algum tempo pelo menos. 

Mesas vazias constantemente, além de ser um indicativo de um ambiente tóxico, representam prejuízo para as organizações. Sempre que alguém deixa o cargo é necessário iniciar um novo processo seletivo. O processo representa um custo para as finanças corporativas. Sendo assim, focar em estratégias para melhorar o ambiente organizacional e a retenção é importante. 

5. Lideranças descomprometidas

Em um ambiente de trabalho ruim, nem mesmo quem está em posição de liderança consegue entregar o seu melhor. É normal que os líderes não demonstrem confiança e pulso nesse cargo. Nesses casos, ainda que identifiquem a existência de problemas, nada fazem para melhorar o andamento das atividades.

Precisamos ressaltar que nem sempre o ambiente é ruim porque os funcionários não são bem remunerados. O clima pesado pode ser um reflexo de estar inserido em uma equipe que não se compromete e que não tem uma liderança interessada. O descompromisso em diferentes níveis hierárquicos é um grande sinal de alerta de que algo está bem ruim.

6. Competição negativa

Quanto mais o clima vai se tornando desconfortável na empresa, mais os colaboradores tendem a assumir uma postura hostil. Para que o escritório se torne um ringue improvisado não leva muito tempo.

A competitividade instaurada pode se tornar extremamente negativa porque os profissionais passam a fazer jogos de poder entre si. Guerras declaradas e não declaradas são provas de que o ambiente está ruim. 

Provar que é melhor do que os colegas se torna mais importante do que realizar suas tarefas. Deixa de importar se fazer algo vai atrapalhar o próprio desempenho, se prejudicar o colega já é o suficiente. Em ambientes de trabalho ruins, é comum que existam profissionais que recebem privilégios pelo simples fato de bajular o chefe.

7. Saúde mental afetada

O número de absenteísmo está crescendo? Os colaboradores parecem estar constantemente estressados? Saiba que não há sinal mais claro de que o ambiente corporativo está sendo tóxico. Ter um número considerável de profissionais com a saúde mental prejudicada demonstra que algo precisa ser feito para tornar o ambiente menos pesado.

Em um ambiente de trabalho ruim, dificilmente as pessoas se sentem motivadas a buscar por melhorias. Isso significa que os profissionais estarão mais focados em procurar outras vagas de trabalho do que debater sobre possíveis melhoras nas condições laborais. O cuidado com a saúde mental dos funcionários deve ser uma prioridade para empresas de todos os portes. 

Agora você sabe como identificar um ambiente de trabalho ruim! Tem algum comentário a fazer? Use o espaço abaixo!

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds