Construindo uma cultura de prevenção à violência verbal no trabalho

Dois homens gritando um com o outro no megafone

Saiba o que significa violência verbal e como preveni-la no ambiente de trabalho.

Precisamos estar sempre preparados para lidar com variados tipos de pessoas no ambiente de trabalho. Isso porque cada um possui uma personalidade, um ritmo e uma maneira de lidar com as pessoas e situações. Para que todas essas diferenças não entrem em conflito, é muito importante manter um ambiente saudável e pautado no respeito.

Ao contrário do que muitos pensam, violência verbal não diz respeito apenas ao uso de palavrões. Palavras duras, piadas, ironias e exposição de falhas de modo a ridicularizar ou depreciar alguém também são atitudes violentas.

Essas ações possuem alto grau destrutivo para a autoestima de quem sofre a violência. Esse tipo de atitude é considerado violência psicológica, e seus danos são muito prejudiciais, podendo causar insônia, depressão, dores de cabeça, dores no corpo e muitas outras doenças.

A violência verbal pode acontecer em qualquer âmbito dos relacionamentos humanos, como nas relações conjugais, no abuso de crianças ou idosos e também dentro do ambiente de trabalho. Vale lembrar que o assédio no ambiente de trabalho — tanto moral, quanto físico ou sexual — é considerado crime e pode destruir a imagem de toda a organização. 

Portanto, a ética de cada funcionário deve ser um dos elementos mais importantes no desenvolvimento de uma empresa. Os comportamentos dos colaboradores irão se refletir dentro e fora da companhia na imagem da mesma. No artigo a seguir iremos apresentar pontos relevantes a considerar para construir uma cultura de prevenção à violência verbal no ambiente corporativo. 

Como prevenir a violência verbal no trabalho? 

A violência verbal pode deixar marcas profundas naqueles que a sofrem. Por isso, é fundamental conhecer os mecanismos que podem contribuir para inibir a sua ocorrência no ambiente de trabalho.

A seguir listamos dicas de ações que ajudarão a tornar o clima organizacional mais leve e respeitoso. Em um ambiente corporativo saudável é muito mais fácil se desenvolver plenamente.

1. Acompanhamento psicológico profissional 

É importante que as empresas ofereçam serviços de segurança e saúde para os seus funcionários. A presença de profissionais como psicólogos e médicos pode estimular os colaboradores a desabafarem sobre situações de abuso, garantindo a confidencialidade.

O psicólogo pode ter um ou mais dias da semana para estar presente na companhia e conversar com todos os colaboradores de tempos em tempos. O ideal é que se crie um ambiente seguro em que os funcionários possam conversar com esse profissional sem que haja questionamentos pelos colegas.

Além desse acompanhamento contribuir para inibir comportamentos inadequados, também é imprescindível para a manutenção da saúde mental dos profissionais.

2. Documentos sobre as regras de conduta

Documentos com as regras de conduta que serão exigidas no ambiente profissional também podem ajudar a nortear o comportamento de todos. Isso porque a distribuição de informação sobre a política de prevenção de assédio nos locais de trabalho estreita os laços de comunicação.

A palavra escrita tende a surtir mais efeito como regra, dessa forma, pode ajudar os profissionais a manterem a ética e o respeito. Há casos em que o indivíduo que têm tais comportamentos não possuem a total compreensão de que está fazendo algo errado. O fato de ter regras escritas e difundidas pode funcionar como uma forma de impedi-lo de manter tal conduta. 

3. Foco no debate e difusão de informações 

Ações como palestras e apresentações são válidas para ilustrar o que é violência e como ela deve ser prevenida e denunciada. A informação do local e do modo como as eventuais vítimas de assédio podem obter ajuda também são imprescindíveis. Nem sempre a pessoa que está sendo vítima de comportamentos inadequados compreende que essa é a situação.

A falta dessa percepção ou da busca por ajuda pode fazer com que a situação evolua para algo maior. Através de palestras e debates é possível construir esse entendimento e levar a pessoa que se encontra em uma situação difícil a procurar a devida ajuda.

Os colegas também podem se conscientizar de que estão diante de uma potencial situação de assédio e denunciar o que está acontecendo. A verdade é que, em geral, é necessário que seja feita essa denúncia para que o gestor tome conhecimento do problema. 

4. Exemplo de respeito

É importante, também, estabelecer um ambiente de confiança. O exemplo deve vir primariamente daqueles que ocupam os maiores cargos, pois geralmente são os líderes que possuem admiração e servem de espelho para a conduta dos outros. Além disso, desenvolver a capacidade de se colocar no lugar de seus colegas, e ter empatia e respeito é fundamental para qualquer bom profissional.

Em um ambiente organizacional em que o líder da equipe não respeita seus subordinados, dificilmente haverá harmonia. Os colaboradores tendem a reproduzir o comportamento das lideranças e, quando esse comportamento é negativo, pode levar à criação de um ambiente tóxico. Os membros da equipe devem compreender que a sua segurança está garantida e que qualquer tipo de importunação será devidamente punida.

5. Promova confraternizações

Criar oportunidades para que os colaboradores possam interagir entre si de forma saudável é preponderante para manter a harmonia. Sendo assim, é interessante que a companhia estimule que as equipes façam happy hours e confraternizações. Festas de fim de ano, por exemplo, podem servir para ajudar na construção de relações mais profundas entre os colaboradores.

Ter um espaço para o cafezinho também é uma excelente estratégia para promover uma convivência mais tranquila. Os gestores devem deixar de lado o mito de que a boa convivência dos funcionários leva à procrastinação.

Na verdade, quando se criam laços de amizade entre os membros da equipe é mais fácil que haja colaboração e o alcance dos resultados esperados. Quanto mais entrosados os profissionais estiverem, mais conseguirão ser criativos em conjunto.

Conclusão

Para evitar agressões verbais e até mesmo físicas no ambiente de trabalho é importante criar um bom clima organizacional. Os profissionais devem conviver bem entre si e estar abertos para conhecer e ajudar seus colegas. Evitar que se estabeleça um ambiente nocivamente competitivo é determinante para ter uma equipe produtiva e focada no sucesso corporativo. 

Gostou do artigo? Deixe sua opinião nos comentários!

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds