Higiene mental – Saiba o que significa!

Higiene Mental Higiene Mental e Qualidade de vida

 

Estamos acostumados a ouvir a palavra higiene associada à assepsia do corpo e dos ambientes. Contudo, trata-se de uma expressão que possui um significado mais amplo, que é conjunto de condições ou hábitos que conduzem ao bem-estar e à saúde. Assim, dentro dessa concepção também está a higiene mental, que visa buscar a qualidade de vida e prevenir doenças ligadas à mente. Continue a leitura para entender melhor o conceito e descobrir como aplicá-lo em seu dia a dia.

A higiene mental é tão importante quanto a física

O ser humano, de modo geral, tem maior facilidade de lidar com aquilo que pode enxergar. Assim, hábitos como lavar as mãos, escovar os dentes e tomar banho são mais comumente realizados porque há uma motivação visual, a sujeira. Quando se trata da mente, nem todos conseguem entender que ela também precisa ser “limpa”, não com água e sabão, obviamente, mas com algumas medidas que são essenciais para alcançar o que a OMS considera como saúde, que é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de doenças.

Uma pessoa que está com o corpo funcionando em perfeito estado, mas que apresenta um transtorno de ordem emocional não é considerada saudável, porque existe um desequilíbrio ali. Além disso, as doenças ligadas à mente costumam se manifestar também por meio de sintomas físicos. A ansiedade, por exemplo, pode gerar taquicardia, falta de ar, sudorese excessiva, sensação de fraqueza, tremores pelo corpo, insônia, entre outros, sintomas que podem dar início a outros tipos de problemas.

Por essa razão, não dá para deixar a higiene mental de lado e olhar apenas para o físico, tudo está conectado e os cuidados precisam ser globais. Assim como é preciso manter o corpo limpo e higienizar os alimentos, também é fundamental se conhecer, entender seus sentimentos e como eles se manifestam, tirar um tempo para relaxar, enfim, priorizar o bem-estar emocional.

10 Hábitos de higiene mental para ter mais qualidade de vida

Para que entenda melhor o que é a higiene mental e, ainda, descubra que tipo de atitudes ajudam a preservá-la, leia atentamente a lista a seguir. Veja que são ações simples que, ao serem adotadas em seu dia a dia, poderão fazer uma grande diferença para o seu bem-estar e equilíbrio emocional.

1 – Atentar-se às dores emocionais

É bastante comum que algumas pessoas deem mais atenção para as dores físicas do que as emocionais, como se uma tivesse mais importância do que a outra. A verdade é que devemos nos atentar a ambas, diferenciando apenas em relação às medidas a serem tomadas. Quando se sentir triste, mal humorado, desmotivado ou apresentar qualquer outro sentimento que prejudique seu bem-estar, não ignore. Reflita para entender o motivo para tal e busque maneiras de resolver a questão que gerou esse incômodo.

2 – Fazer algo quando se sentir sozinho

A solidão crônica é altamente prejudicial para a saúde, tanto do corpo quanto da mente, podendo aumentar em 14% os riscos de morte precoce. Dessa maneira, quando se sentir sozinho, evite simplesmente aceitar e faça algo para mudar. Algumas atitudes positivas para vencer a solidão incluem:

  • Entrar em contato com amigos ou familiares;
  • Conversar com pessoas online;
  • Se abrir para novas amizades;
  • Fazer parte de uma ação social com outras pessoas;
  • Procurar ajuda especializada.

Por mais que, muitas vezes, esses sejam passos desafiadores, após fazer esse esforço verá o quanto é positivo se conectar com outras pessoas e compartilhar momentos.

3 – Aceitar-se de modo construtivo

Se aceitar e se acolher, com qualidades e pontos a serem desenvolvidos, é realmente muito importante. Contudo, é preciso fazer isso com certo cuidado, enxergando as situações de modo construtivo, para evitar fechar os olhos para o que está além das primeiras impressões sobre determinado assunto.

Imagine, por exemplo, uma pessoa que sonha em ser modelo, porém, por não ter a altura exigida pelas passarelas, acaba desistindo e se frustrando sempre que se lembrar disso. Se, por outro lado, ela olhasse a situação de modo construtivo, poderia buscar alternativas, como tentar uma carreira como modelo fotográfico, em que a estatura não é considerada essencial. Por isso, ao olhar para si, enxergue além e considere outras possibilidades.

4 – Encontrar maneiras de gerenciar o estresse

O estresse é um grande vilão para a higiene mental, porque, assim como a sujeira faz com o corpo, se ele não for controlado pode gerar uma série de transtornos para a mente. Vale lembrar que sentir-se estressado faz parte da vida, o problema ocorre quando o indivíduo começa a se deixar levar por ele, perdendo o controle sobre si mesmo.

Algumas formas de gerenciar o estresse e aprender a lidar com ele incluem:

  • Praticar atividades físicas regularmente;
  • Dormir o suficiente;
  • Lançar mão de técnicas de relaxamento, como exercícios de respiração, ioga e meditação;
  • Conversar com alguém sobre o que está sentindo;
  • Manter um diário para escrever o que sente;
  • Concentrar-se nas coisas que pode controlar e desapegar das que não estão ao seu alcance;
  • Gerenciar o tempo para conseguir realizar tudo o que precisa sem atropelos;
  • Aprender a dizer “não” sem medo de ser rejeitado.

5 – Proteger a autoestima e ser gentil consigo mesmo após uma rejeição

A autoestima tem a mesma importância para a mente que o sistema imunológico tem para o corpo, porque funciona como proteção para uma série de questões emocionais. Por essa razão, é preciso estar sempre atento a ela, principalmente após um episódio de rejeição, em que é comum que a autocrítica se torne bastante intensa. Quando isso acontecer contigo, em vez de começar a listar todas as suas falhas e se colocar como o culpado da situação, prefira se enxergar com os mesmos olhos gentis e compassivos que direcionaria a um grande amigo.

6 – Praticar atividades que divirtam e relaxem a mente

Todos os dias, a grande maioria das pessoas tem muitas obrigações a serem cumpridas, com prazos, horários e compromissos. Acumular tarefas demais sem parar para descansar pode ser altamente prejudicial para a mente, levando a casos de burnout e fadiga extrema. Para evitar chegar a esse ponto, é preciso encaixar na rotina momentos de lazer, que promovam o relaxamento, como estar entre amigos, fazer trabalhos manuais, se divertir com os filhos, assistir filmes com histórias leves, entre outros.

7 – Evitar companhias negativas

As pessoas com as quais convive exercem uma forte influência sobre você, e isso não se trata de falta de personalidade e sim de uma reação natural do ser humano. Perceba que fica mais fácil se sentir bem e feliz na companhia de um amigo bem humorado, da mesma forma que o estresse de um terceiro também é contagioso.

Nesse sentido, procure evitar as companhias negativas, porque suas falas pessimistas podem acabar lhe fazendo mal. Se não for possível se afastar completamente, encontre maneiras de blindar a sua mente, além de evitar compartilhar muitos detalhes a respeito da sua vida.

8 – Manter o equilíbrio entre vida pessoal e profissional

Uma pessoa precisa lidar diariamente com os seus vários “eus” e existem dois que costumam se conflitar: o eu pessoal e o eu profissional. Encontrar o equilíbrio entre ambos é mais uma medida essencial para manter a higiene mental, para que o lado pessoal não se sobressaia e prejudique o profissional e este, por sua vez, não engula o primeiro.

Se dedicar ao trabalho, dar o seu melhor e desejar evoluir na carreira é fantástico e uma condição essencial para alcançar o sucesso. Contudo, se a vida pessoal for totalmente ignorada e deixada de lado, esse desequilíbrio poderá comprometer o bem-estar mental e acabar tendo efeito contrário, prejudicando todos os avanços profissionais alcançados ao longo do tempo.

9 – Cuidar dos relacionamentos pessoais

A higiene mental se refere à relação do indivíduo consigo mesmo, mas também envolve suas conexões com os demais. Afinal de contas, manter-se emocionalmente saudável em meio a ambientes harmoniosos é muito mais fácil do que fazer o mesmo tendo que conviver diariamente com conflitos. Portanto, cuide dos laços que possui com seus entes queridos, preze pelo diálogo, ouça as pessoas na essência, seja verdadeiro e procure agir com empatia, colocando-se sempre no lugar do outro.

10 – Buscar ajuda quando for necessário

Os excessos são os maiores inimigos do bem-estar, porque tiram o equilíbrio que é necessário para se manter feliz e saudável. Nesse sentido, sempre que perceber que está precisando de ajuda, aceite isso e solicite o apoio necessário. Isso pode ser feito quando sentir que está assumindo tarefas demais em casa ou no trabalho, notar que está conservando muitas mágoas e precisa desabafar ou mesmo quando se der conta que precisa de ajuda especializada.

Reconhecer qualquer uma dessas necessidades nada tem a ver com ser fraco ou incapaz, e sim com ter sabedoria e respeito a si mesmo e às pessoas que ama. Afinal, quando você se cuida está cuidando também daqueles que ama e que se sentem felizes com sua presença.

Sidarta Gautama, o Buda, disse que o segredo da saúde da mente e do corpo está em não se lamentar pelo passado, não se preocupar com o futuro, nem se adiantar aos problemas, mas viver sabia e seriamente o presente. Leve essa filosofia para a vida e os cuidados com a higiene mental e física se tornarão naturalmente uma prioridade.

Se gostou, aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais e levar o conhecimento adiante!

 

Fontes:

https://www.businessinsider.com/how-to-take-care-of-your-mental-hygiene-2014-7

https://time.com/3641834/mental-health-resolutions/

https://www.brunet.ca/en/health/health-tips/10-tips-to-maintain-good-mental-health/

https://www.skillsyouneed.com/ps/stress-tips.html

Copyright:   212336449 – https://www.shutterstock.com/pt/g/ESB+Professional

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63