O que é Psicologia Positiva?

Psicologia Positiva

Conheça a Psicologia Positiva e os benefícios para sua vida

 

Estamos na era da busca pela felicidade. Mais do que ter, as pessoas estão avidamente buscando seus motivos para serem mais felizes de uma forma plena, verdadeira e autêntica. Por isso mesmo, para encurtar esta jornada até o estado desejado de bem-estar, auto satisfação e plenitude, entender o que é Psicologia Positiva pode te ajudar muito a abrir os caminhos e a conquistar um estado de felicidade mais duradouro e genuíno. E o primeiro passo para isso é entender de onde surgiu esta poderosa ciência.

Bem, podemos dizer que por muito tempo a psicologia tradicional esteve focada em tratar as doenças da mente e os estados de desordem que afligiam as ideias e emoções do ser humano. Ansiedades, neuroses, psicoses, histeria, depressão e traumas figuraram entre os principais acometimentos na lista das doenças tratadas. Representavam muita dor e sofrimentos aos pacientes.

Contudo, muitos especialistas da área começaram a defender a necessidade de se observar não apenas o lado obscuro da mente, como também os aspectos positivos das emoções e dos comportamentos. Estes psicólogos acreditavam que ao acessar aspectos positivos da psique, poderiam ajudar as pessoas em seu tratamento ou mesmo processo de cura de sua doença. Ali estavam nascendo também ideias importantes que no futuro dariam origem e maior sustentação à Psicologia Positiva.

Os Desafios da Psicologia Positiva

De acordo com Martin Seligman (2002), um dos criadores do conceito da Psicologia Positiva, até a 2ª Guerra Mundial, a psicologia se baseava em três preceitos centrais: tornar a vida das pessoas mais realizada, identificar nelas seus talentos e desenvolvê-los e curar as doenças da mente. Contudo, com o fim do conflito, seu foco se distanciou drasticamente deste caminho e mudou completamente para o tratamento, quase que exclusivo, das doenças mentais, deixando de lado os aspectos positivos da consciência humana.

Ainda segundo Seligman, nos anos seguintes à batalha, tanto nos Estados Unidos como na Europa, o foco da psicologia se tornou o tratamento psicológico dos acontecimentos traumáticos decorrentes da experiência da guerra. Nesta época, era difícil falar numa abordagem positiva quando milhões de pessoas tinham perdido suas vidas, casas ou famílias nos confrontos e ataques militares. Tratá-las passou a ser o objetivo central, o que de forma prática, ajudou milhares de indivíduos a lidarem melhor com seus traumas e a terem, na medida do possível, maior qualidade de vida nos anos seguintes.

Como nada é em vão, neste período também foram desenvolvidos importantes estudos e tratamentos psicológicos que ajudaram a identificar novos tipos de transtornos e criar novas formas de intervenções e terapias, utilizadas até os dias atuais. E ainda que nesta época não houvesse muito espaço para a Psicologia Positiva, como tudo acontece no seu devido tempo, foram também estas pesquisas que permitiram, mais tarde, a criação da ciência da felicidade.

Vale ressaltar que neste mesmo período, Abraham Maslow (1954) e Carl Rogers (1959), defensores da “Psicologia Humanista” tentaram dar os primeiros passos para uma mudança de perspectiva. Eles defendiam uma nova visão da psicologia, que trabalhasse o ser humano sob um viés diferente, levando em conta os aspectos positivos da sua mente e comportamentos. Contudo, por uma série de fatores, que incluíam estudos ainda insipientes sobre a nova abordagem proposta, acabaram não tendo muito apoio e êxito.

O que é Psicologia Positiva?

Assim como os pensamentos negativos podem ser aprendidos, os pensamentos positivos e otimistas também. Esta foi uma das descobertas de Martin Seligman que apoiaram seus estudos sobre a Psicologia Positiva. Para ele, se a positividade poderia ser desenvolvida, todos os demais aspectos relacionados a ela também poderiam. Assim, estavam nascendo novos caminhos para o ser humano encontrar seu bem-estar e felicidade autêntica.

Na década de 1990, quando foi presidente da Associação Americana de Psicologia; Martin Seligman, depois de ter dedicado anos de sua carreira ao estudo das desordens mentais, com foco nos estados mentais e na depressão, passou a defender com fervor o reconhecimento e aplicação da Psicologia Positiva. Um dos marcos deste momento de transformação foi exatamente o lançamento do seu livro – Felicidade Autêntica, onde apresentou seus primeiros estudos e embasamentos sobre a ciência do bem-estar.

Na publicação, o autor defendia que a felicidade era algo essencial e, como tal, ela deveria ser cultivada todos os dias por meio das forças e virtudes e de ideias e atitudes de: otimismo, gentileza e bom-humor. Para ele “A psicologia deveria possibilitar muito mais do que somente reparar o que está errado, devendo identificar e nutrir o que existe de melhor nos indivíduos, para que o reconhecimento das virtudes humanas possa contribuir para a prevenção das patologias e dos danos”.

Vale ressaltar que de forma alguma a Psicologia Positiva ignorava as doenças ou negava as desordens psicológicas. Entendia sim a necessidade de tratar os distúrbios mentais, contudo, sem negligenciar os aspectos positivos da mente humana. Em resumo, propunha tirar o foco da dor e ampliar o campo de visão. Para isso, segundo Seligman, era essencial investir em quatro pilares – satisfação, propósito, engajamento e relacionamentos.

Na prática, o seu objetivo central era buscar nas vivências e experiências das pessoas aspectos positivos que lhes ajudassem a ter maior qualidade de vida, bem como a entender e lidar melhor com suas emoções, se relacionar mais positivamente com as pessoas ao seu redor e a observar sua história, suas forças e qualidades sob uma perspectiva mais otimista também.

A Teoria da Felicidade e o Modelo Perma de Martin Seligman

Segundo Mahatma Gandhi – “Não existe caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.” Contudo, para Martin Seligman existem sim formas de se conquistar maior satisfação e plenitude. Para isso, o psicólogo desenvolveu o modelo PERMA, que baseia e explica sua Teoria da Felicidade. Este, por sua vez, é formado por cinco elementos centrais, que são respectivamente:

  • Positive Emotion (Emoção Positiva);
  • Engagement (Engajamento); 
  • Relationship (Relacionamentos); 
  • Meaning (Propósito); 
  • Accomplishment (Realizações).

Para entender o papel de cada um em nossa jornada evolutiva, vou destrinchar um pouco cada um destes, de modo a compreender como cada um destes tópicos, que compõem o Perma, é essencial para conquistarmos maior autoconhecimento, entender nossas emoções e alcançar a satisfação verdadeira em ser e existir. Veja:

Positive Emotion (Emoção Positiva)

Você já reparou como pessoas negativas dificilmente conquistam o sucesso ou são felizes de verdade? Pois bem, isso não é por acaso, pois as emoções positivas são exatamente o que nos possibilita sermos otimistas e conquistar nosso bem-estar, auto satisfação, entusiasmo, motivação e felicidade.

Quando cremos positivamente em nós mesmos ou que algo de bom vai nos acontecer, nosso corpo recebe uma carga de hormônios naturais como: dopamina, serotonina, endorfina e ocitocina, que fazem com que nos sintamos bem, dispostos e crentes de que o melhor sempre está por vir. Ao sonhar ou planejar qualquer coisa, além da ação para realizar efetivamente estas metas, é fundamental que a pessoa creia verdadeiramente que é possível.

Portanto, as emoções positivas são uma espécie de combustível, que além de nos fazer olhar para a vida por novos ângulos, nos faz sorrir e liberar boas energias onde quer que estejamos. Também nos ajudam a ter mais foco, a desempenhar com mais qualidade o nosso trabalho e as nossas tarefas, fortalecem nossas relações interpessoais, familiares, amorosas, sociais e profissionais. Aumentam ainda a nossa criatividade, nos tornam mais abertos e flexíveis e bem mais esperançosos e otimistas em relação ao futuro.

Por tudo isso vale muito a pena se esforçar para virar a chave, caso você esteja passado por uma fase de dificuldades. A negatividade só vai te levar para mais fundo. Se você deseja dar a volta por cima, experimente começar, ainda que aos poucos, a alimentar sentimentos e emoções positivas e a ter atitudes nesta direção. Para isso, você deve buscar entender o que de fato te faz bem e trabalhar para conquistar o seu estado desejado de felicidade.

Engagement (Engajamento/ Dedicação)

O que você faz que te deixa, completamente, engajado e absorto?  Em outras palavras, o que te deixa em flow? Para o psicólogo húngaro, Mihaly Csikszentmihalyi, um dos criadores da Psicologia Positiva ao lado de Martin Seligman, este engajamento seria representado por um estado de atenção plenamente focada.

Na prática, é quando, por exemplo, você está realizando um trabalho tão concentrado e feliz, que perde totalmente a noção de tempo e espaço. Assim, pode passar horas e horas completamente imerso em suas atividades, sem se alimentar ou sem nem mesmo perceber que algo acontece ao seu redor.

Essa sensação surge apenas quando fazemos aquilo que gostamos e nos encontramos envolvidos em atividades prazerosas. Quando uma pessoa não gosta do seu trabalho ou está insatisfeita com algum aspecto de sua vida, ela simplesmente não consegue entrar em flow ou se dedicar com toda a sua energia a realizar suas tarefas.

A Psicologia Positiva defende que alcançar maior engajamento é importante que o indivíduo conheça quais são os seus talentos, diferenciais, forças e as virtudes que se destacam. Para Csikszentmihalyi, estas competências precisam encontrar um lugar onde possam ser exercitadas, de modo que a integração entre aquilo que a pessoa gosta e sabe fazer possam levá-la a se conectar verdadeiramente com aquilo que faz.

Repare, então, como a fazer qualquer coisa que você adora você se dedica com muito mais afinco e realiza as ações com muito mais naturalidade e boa vontade do que quando é obrigado a fazer algo que não gosta. Portanto, para ter uma vida mais realizada é fundamental identificar, consciente e inconscientemente, quais são os trabalhos e momentos que te deixam mais confiante, produtivo, engajado, concentrado e feliz. Isso ajuda a se entregar de corpo e alma ao que faz; desenvolver suas habilidades e ter um presente mais positivo.  

Relationship (Relacionamento)

Não dá para negar que o ser humano é um ser relacional. Como tal, temos a necessidade de estar em contato com outras pessoas, criar vínculos, gerar conexões e até de nos envolvermos num nível emocional com algumas delas. Assim, quanto mais positivas e construtivas forem estas relações, mais positivas serão também nossas emoções, ideias e comportamentos.

Construir boas relações exige tempo, comprometimento, confiança, respeito e colaboração de todas as partes. Não adianta apenas uma pessoa se esforçar para fazer dar certo. Todos os envolvidos devem contribuir e fazer a sua parte para que aquela ligação, seja ela amorosa, familiar, profissional ou social, traga frutos positivos para todos. Quando alguém não colabora, o laço fica mais fraco e pode se quebrar a qualquer momento.

Outro ponto importante que as relações interpessoais nos trazem é que ao estar em contato com pessoas diferentes de nós, conseguimos ampliar nossas perspectivas de mundo e expandir nossa visão em muitos aspectos. O mesmo acontece quando estamos dispostos a compartilhar o nosso melhor e ajudar os indivíduos ao nosso redor a crescerem e se tornarem cada vez melhores.

Um relacionamento em sua essência é troca: somamos o nosso melhor, aprendemos uns com os outros e buscamos para evoluir sempre juntos trabalhar aqueles pontos de melhoria que podem boicotar as relações. Contudo, esta não é uma tarefa de um dia, mas sim de uma vida toda, pois tanto em família, como no trabalho ou em sociedade, precisamos nos relacionar. Assim, quando maior for à qualidade destes relacionamentos, maiores são as chances de conquistarmos nosso bem-estar, paz interior e felicidade autêntica.

Meaning (Propósito)

“Segredo do sucesso é a constância de propósito.” O propósito de existir, de ser quem você é e de buscar transformar os seus sonhos em realidade. Quando não temos este sentido claro, acordamos por acordar, trabalhamos por trabalhar e vivemos por viver. Porém, a vida é muito preciosa para perdermos nosso valioso tempo perdidos e sem direção.

Por isso, para Seligman, o propósito é aquilo que nos conecta a algo maior, o que dá sentido à nossa existência e nos faz querer ir além. Como tal, é algo que preenche o nosso ser e que, inclusive, pode nos prevenir de distúrbios como a depressão, por exemplo. Neste sentido, suas pesquisas mostram que os indivíduos com seu lado espiritual mais bem desenvolvido e aflorado, acabam tendo também uma vida com mais significado.  

Em relação ao nosso trabalho diário, também é essencial que aquilo que fazemos tenha algum sentido e possa transformar tanto a nossa existência, como o viver dos outros para melhor. Eu, por exemplo, amo a minha missão de vida e faço dela a minha diretriz para buscar apoiar a transformação e a evolução do ser humano. Quando alcançamos este patamar, aquilo que fazemos diariamente ganha um brilho especial e nos tornamos mais felizes.

Accomplishment (Realizações)

Não basta sonhar, é preciso realizar. As realizações trazem as transformações que buscamos e precisamos em nossa vida, mostra que somos capazes de ir além de superar obstáculos e medos e de construir algo maior. Portanto, para atingir o seu estado de felicidade plena, o ser humano precisa “fazer acontecer” e olhar para a sua história e ter orgulho dos seus resultados.

Para isso é preciso ter metas e objetivos bem claros, pois sem uma orientação para ação, os sucessos não vêm. Quando sabemos o que queremos, dedicamos com mais assertividade, a nossa energia, o nosso tempo e nossos conhecimentos e experiências para aquilo que desejamos conquistar.  Ao realizarmos este sonho ou este alvo, reforçamos o nosso valor, alimentamos nossa autoconfiança e autoestima, nos sentimos mais possíveis e gratos e, consequentemente, alcançamos aquela poderosa sensação de plenitude.

Saber ainda que houve um esforço e que foi a sua capacidade de superar barreiras e acreditar em si mesmo que te proporcionou uma realização; não tem preço.  Isso se relaciona tanto com suas vitórias de agora, como aquelas que você conquistou em seu passado. Tudo isso é o que nos apoia a olhar para o futuro, nos inspira a crer que podemos mais e que o melhor está por vir.

Portanto, reconheça o valor de cada sucesso e não tenha vergonha de ter orgulho das suas realizações pessoais e profissionais. Este sentimento bom, que eleva a alma e fortalece nosso poder interior, faz parte da construção da sua felicidade autêntica. Não se prive dele por medo de parecer arrogante, pois o fato de ser uma pessoa vitoriosa e de reconhecer isso pode inspirar outras a seguirem seu caminho e darem o melhor para realizar seus próprios sonhos.

Psicologia Positiva e Coaching

O Coaching é uma poderosa metodologia de desenvolvimento humano e aceleração de resultados pessoais e profissionais. Para isso, o método reúne e utiliza diversos tipos de ciências do comportamento humano e, uma delas, é a Psicologia Positiva. O objetivo com isso é trabalhar nas pessoas as emoções positivas, incorporar um mindset mais construtivo no que tange a comunicação e relacionamento intra e interpessoal, bem exercitar comportamentos novos e que sejam mais compatíveis com os resultados que desejam alcançar.

Muitas vezes, existem crenças limitantes e barreiras mentais que impendem o ser humano de evoluir e conquistar novos patamares em sua carreira, liderança ou família. A união do Coaching e da Psicologia Positiva promove e fortalece o autoconhecimento, favorece a definição do propósito e da missão; elementos que verdadeiramente dão sentido à nossa existência. Também leva a pessoa a potencializar seus talentos e competências, a eliminar aspectos negativos da sua mentalidade e dos seus comportamentos, a ser mais positiva e, com isso, a construir melhores resultados em todos os setores da sua vida.

E sabe por que Coaching e Psicologia Positiva são uma união tão poderosa? Porque pessoas felizes são muito mais conectadas consigo mesmas e com o universo, constroem laços muito mais duradouros e benéficos, espalham positividade e otimismo, acreditam em si mesmas, dão resultados e contribuem para um mundo melhor.  O que está esperando? Invista nesta dupla e conquiste também a sua felicidade autêntica.

 

Copyright: 362698313 – https://www.shutterstock.com/pt/g/hafakot

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010