Conheça o conceito de produto mínimo viável

sigla MVP

O produto mínimo viável é o mesmo que protótipo de um produto, e serve para analisar sua entrada no mercado.

Se você faz parte do universo das startups, provavelmente já ouviu falar a respeito do conceito de produto mínimo viável ou da sigla MVP (que vem do inglês Minimum Viable Product). Trata-se de uma versão inicial de um produto, criada para testar o modelo de negócio, uma forma mais segura de entrar no mercado.

Um empreendedor tem duas opções ao ter a ideia de um novo negócio. A primeira consiste em passar meses trabalhando para deixar o produto pronto, mas sem nenhuma garantia de que ele será bem aceito pelo mercado

A segunda alternativa é criar uma espécie de protótipo, utilizando poucos recursos para testar a aceitação do público, podendo realizar alterações sempre que julgar necessário. No artigo a seguir iremos explicar com mais detalhes do que se trata esse conceito e como empregá-lo. 

O que é Produto Mínimo Viável?

Eric Ries, um importante empreendedor do Vale do Silício, definiu o produto mínimo viável como um veículo de aprendizagem. Isso porque ele permite que o empreendedor teste uma ideia expondo uma versão inicial do seu produto para os usuários e clientes em potencial, a fim de coletar dados relevantes e aprender com eles.

Como a falta de conhecimento sobre determinada área, incerteza e medo de errar estão intimamente relacionados, você pode usar o MVP como uma ferramenta para reduzir os riscos.

Ele é chamado de mínimo porque deve-se gastar o mínimo de tempo e esforço possíveis para criá-lo. Mas isso não significa que deve ser feito às pressas e sem nenhuma qualidade — é apenas uma forma de deixar claro que é um protótipo e não uma versão final.

O tempo gasto para criar um MVP irá depender do tipo de produto e do segmento do qual ele faz parte. Tente reduzir ao máximo os recursos utilizados para acelerar o aprendizado e evitar desperdício de tempo e dinheiro. Essa ferramenta permite que você perceba que sua ideia não era assim tão boa ou então que está indo no caminho certo. 

Por que considerar o conceito de Produto Mínimo Viável?

O desenvolvimento do conceito de MVP tem relação íntima com o conceito Lean, bastante utilizado por empresas gigantes do mercado, como Apple e Facebook. A ideia central é bem simples, otimizar o uso dos recursos, garantindo assim a maximização do retorno. O produto mínimo viável funciona como uma ferramenta para a validação do retorno de um determinado investimento a ser feito pela empresa.

É uma estratégia que se baseia na criatividade e raciocínio para desenvolver uma versão mínima do produto de forma a testá-lo antes de ser concluído. Poder testar a receptividade de um produto em que se está investindo amplamente, é fundamental para entender como será a sua aceitação pelo mercado. 

Trata-se de uma ferramenta que ajuda a evitar uma série de prejuízos que podem ter sérios impactos para as empresas. Logo, considerar o uso do conceito de MVP é determinante para que seu empreendimento possa adotar um ritmo de crescimento sustentável aprendendo com seus potenciais erros. 

Dicas para criar um produto mínimo viável

Confira a seguir algumas dicas preciosas de como criar um produto mínimo viável e assim teste o seu produto junto a sua audiência em potencial. 

1. Crie um plano de negócio

Todo negócio deve começar com um planejamento, de modo que você possa saber exatamente o que fazer para chegar onde deseja.  É fundamental conhecer o mercado em que se deseja entrar, assim como as particularidades para desenvolver um bom produto para sua audiência. Como sua empresa se manterá sustentável no mercado? Qual é o mínimo de recursos de que depende para se manter atuante? 

2. Encontre um bom nicho

Quanto mais exclusivo for o seu nicho, maiores as chances de conquistar clientes fiéis. Sendo assim, é crucial fazer um estudo do segmento de mercado em que se deseja iniciar as atividades. Dentro desse segmento você poderá encontrar um nicho que ainda não esteja com suas necessidades plenamente satisfeitas representando uma excelente oportunidade. 

3. Estude a concorrência

Verifique se há concorrência no ramo de negócio em que você pretende entrar. Se houver, procure saber os detalhes sobre o produto deles. O objetivo é entender se o seu produto pode ser uma alternativa de menor preço, maior qualidade ou outro diferencial para o público. A questão é: por que o público consumidor escolheria o seu produto em detrimento do produto da concorrência? 

4. Anuncie o produto

Parece estranho anunciar algo que ainda nem existe, mas começar a divulgar pode ser uma forma de medir a aceitação do público-alvo. A comunicação a respeito do produto objetiva torná-lo conhecido da audiência a ponto de que o público seja capaz de definir se o escolheria ou não. 

5. Peça opiniões

Pergunte a opinião de membros da sua equipe e também de outras pessoas sobre seu produto. O mais interessante é que pessoas que não têm relação com a empresa opinem a respeito.

Contudo, também é importante levar em consideração o que a equipe tem a dizer sobre os produtos. Um grande erro que muitos gestores cometem é o de não ouvir os colaboradores que têm uma relação direta com o fabrico do item. 

6. Realize testes

Quando você libera um MVP, precisa se certificar de que ele irá funcionar corretamente. Lembre-se: ele não deve ser mal feito, mas sim com poucos recursos. A qualidade é primordial.

Afinal, se o MVP for mal feito, com certeza será mal avaliado pelos seus testadores. A ideia é ter um protótipo capaz de atender as necessidades dos potenciais interessados para que eles possam ser satisfeitos. 

7. Melhore constantemente seu produto

Utilize o feedback dos clientes e sua própria experiência com o produto para melhorá-lo constantemente. Mesmo tendo a aprovação do MVP, é importante entender que sempre há melhorias que podem ser feitas. Observe com especial atenção o que foi dito por aqueles que testaram o produto, pois tudo o que foi pontuado representa uma oportunidade de melhoria.

Gostou de saber mais sobre o conceito de produto mínimo viável? Comente abaixo!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63