Entenda o que é CMMI e seus níveis

a palavra cmmi escrita em cima de um código binário

Toda organização está sujeita a enfrentar imprevistos em seus processos, no intuito de fazer com que esse cenário não se torne uma realidade corriqueira, empresas podem recorrer ao CMMI. Entenda!

O CMMI (Capability Maturity Model Integration, em português Modelo de Capacidade e Maturidade Integrado) é uma ferramenta criada na década de 80 para gerir projetos de Software. Seu objetivo é o de, através de estágios de evolução, garantir a qualidade dos mesmos. Você sabe qual é o papel do CMMI em uma empresa? Continue a leitura e entenda!

Comece a ter o

Destaque

que você merece!

Preencha os campos abaixo para receber o e-book.

O que é CMMI?

Toda organização está sujeita a enfrentar imprevistos em seus processos. Quando isso ocorre, o trabalho da equipe envolvida se torna caótico: são realizadas ações para reverter a situação, o planejamento é deixado de lado, prazos não são cumpridos, a qualidade da entrega cai, metas não são atingidas etc.

No intuito de fazer com que esse cenário não se torne uma realidade corriqueira, empresas podem recorrer ao CMMI e suas funcionalidades. A ferramenta, quando aplicada em organizações, visa evidenciar o nível de maturidade da mesma e identificar quais ações ela deve colocar em prática para continuar evoluindo. Ou seja, o modelo estabelece melhorias contínuas à empresa através de elementos, metas, ações e esforços.

A eficácia da ferramenta é alta, visto que ela é utilizada por organizações de inúmeros países e até mesmo por governos, que a buscam no intuito de maximizar seu desenvolvimento econômico.

São três os modelos de CMMI:

CMMI for Development (CMMI-DEV): tem como foco os processos relacionados ao desenvolvimento de produtos e serviços;

CMMI for Acquisition (CMMI-ACQ): para processos de compra e terceirização de bens e serviços;

CMMI for Services (CMMI-SVC): utilizados por organizações prestadoras de serviço.

Níveis de maturidade do CMMI

Quando a maturidade de uma empresa é analisada, o CMMI a divide em 5 níveis para que, então, seja entendido em que grau de evolução a mesma se encontra no atual momento. São eles:

Inicial

No primeiro nível, o processo da empresa é caótico, ou seja, ele não possui práticas definidas e as ações ocorrem de maneira improvisada, o que demostra que a organização ainda é imatura. Nesta fase, as chances do não cumprimento de prazos e os custos são maiores, não existe planejamento e é necessário um alto nível de esforço por parte dos envolvidos.

Gerenciado

Nesta etapa, existem processos em fase inicial, nesse sentido, a empresa consegue monitorar o escopo, o custo e o prazo dos mesmos. Com essa ação, a organização é capaz de otimizar atividades, políticas, adquirir experiência etc.

Definido

No terceiro nível, os processos já possuem uma melhor definição e proatividade, pois fazem uso de documentações e padronizações. Aqui, os processos não dependem única e exclusivamente do esforço dos colaboradores, pois pertencem à empresa.

Quantitativamente Gerenciado

Os dados e métricas dos projetos são mais detalhados, pois a empresa os coleta e analisa para uma melhor assimilação. Através dessa ação, a organização consegue desenvolver metas e objetivos de forma correta, melhorar a qualidade do seu produto/serviço, ter mais controle sobre o andamento dos processos etc.

Otimizado

No último nível, a empresa, por ter coletado os dados pertinentes dos seus projetos, os analisa, identifica seus pontos de melhoria, aplica ações para resolver eventuais problemas, realiza medidas de prevenção, entre outras melhorias contínuas.

Benefícios da aplicação do CMMI

Conheça alguns benefícios proporcionados pelo CMMI.

  • Maximiza o foco;
  • Proporciona vantagem competitiva;
  • Aumenta a produtividade;
  • Integra todos os processos;
  • Oferece dados confiáveis e realistas;
  • Promove conhecimento técnico à organização e não apenas aos profissionais;
  • Diminui o retrabalho;
  • Melhora a qualidade dos produtos/serviços;
  • Favorece o relacionamento interpessoal;
  • Gera flexibilidade;
  • Permite que a empresa cumpra com maior segurança seus prazos;
  • Minimiza incongruências;
  • Viabiliza o alcance das metas;
  • Controla os recursos financeiros;
  • Define as melhores diretrizes para a empresa;
  • Diminui os conflitos;
  • A organização tem uma visão mais ampla de quais processos precisam ser aprimorados.

O CMMI é mais aplicado em empresas de médio e grande porte, pois são as que desejam conquistar seu mercado de atuação. É importante ter em mente que, para que a ferramenta seja eficaz, é necessário que a organização evolua em conjunto com seus processos, ou seja, é preciso minimizar possíveis resistências por parte dos colaboradores.

Essa ação pode ser feita através do Coaching, pois a metodologia, ao ser trabalhada com todo o quadro de profissionais, visa evidenciar o quanto certas modificações são necessárias para o alcance de resultados de excelência, quebrar crenças limitantes e comportamentos negativos dos colaboradores. Além disso, ressalta a importância de cada um nas atividades corporativas desempenhadas diariamente.

7 Dicas para implementar o CMMI em empresas

O CMMI é uma certificação voltada para empresas de grande porte, entretanto, se você tem um pequeno negócio, pode se inspirar na ferramenta e alcançar diversos benefícios. Acompanhe as dicas para aplicar o CMMI à gestão de pessoas!

1. Considere as habilidades que a equipe precisa desenvolver

Para aplicar o CMMI à gestão de pessoas é preciso, em primeiro lugar, identificar quais são as habilidades que a equipe precisa desenvolver. Para isso, é necessário realizar uma análise ampla e detalhada, considerando todas as etapas e processos de trabalho. Assim, irá identificar pontos que os colaboradores devem trabalhar para se tornarem ainda mais preparados.

2. Ofereça o treinamento adequado à equipe

Sabendo quais são as habilidades a serem desenvolvidas, chega o momento de planejar como a equipe irá adquiri-las. Quais são os treinamentos disponíveis? Qual o custo? Será presencial ou online? Quais colaboradores irão participar de cada curso? Considere todas essas informações para que o plano possa ser aplicado.

3. Determine regras para todos seguirem

Além de capacitação, uma equipe precisa ser bem gerida para ter um desempenho eficaz. Para isso, cada funcionário precisa ter clareza sobre seu papel e as regras que devem seguir. Vale destacar que essas regras não devem ser sinônimo de ausência de liberdade e sim de direcionamento, de saber para qual direção ir.

4. Separe as pessoas em times

Um aspecto fundamental para que as pessoas tenham clareza em relação aos seus papéis é dividi-las em grupos menores. Essa divisão deve ser feita considerando cada projeto e a expertise dos profissionais. Assim, todos poderão trabalhar com mais foco e melhor aproveitamento de suas qualidades.

5. Dê responsabilidades para os colaboradores

Para que as pessoas se desenvolvam, elas precisam ir além e fazer mais do que o básico. Assim, é fundamental que dê responsabilidades aos seus colaboradores, permitindo-os fazerem mais do que de costume. Vale lembrar que isso envolve permitir que cometam erros, claro, que não prejudiquem o negócio, mas que os façam crescer e aprender com as falhas.

6. Acompanhe o desenvolvimento da equipe

Não basta identificar as habilidades a serem desenvolvidas e fornecer os meios para tal, é necessário acompanhar a evolução da equipe. É assim que conseguirá saber quais ações surtiram o efeito desejado e quais precisam ser revistas e adaptadas. Sem acompanhamento não há comprovação de resultados.

7. Defina um plano de remunerações

Em uma empresa, cada profissional é remunerado de acordo com a sua função. Ter um plano de remunerações é fundamental, tanto do ponto de vista da organização financeira quanto para manter os colaboradores motivados.

O indivíduo precisa saber que seu esforço está sendo reconhecido e isso é realizado também pelo seu salário. Caso contrário, o empreendimento pode se ver com uma alta rotatividade de funcionários, o que gera muitos custos e compromete o desenvolvimento da equipe.

Você conhecia o conceito de CMMI? Acredita que ele pode ser aplicado na sua empresa? Comente e compartilhe o artigo nas redes sociais.

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.

Copyright: Profit_Image

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63