Tendências no ramo da alimentação para empreender

Vegetais e frutas

Veja quais são as principais tendências no ramo da alimentação.

O setor de alimentos, de modo geral, se mostra promissor por se tratar de algo que as pessoas sempre irão comprar. Por mais que a situação econômica influencie o comportamento de compra, é um mercado que sempre se mantém aquecido. Inclusive, é importante ter atenção às tendências no ramo da alimentação para empreender com maiores chances de sucesso.

Se você já está inserido ou pretende investir nesse mercado, precisa considerar o comportamento do público que deseja atingir. As tendências mostram novos direcionamentos para esse segmento que prometem grandes transformações. Atender aos anseios dos consumidores é crucial para se manter em uma posição de liderança.

Continue lendo para conhecer as principais tendências para negócios de setor de alimentação.

Comece a ter o

Destaque

que você merece!

Preencha os campos abaixo para receber o e-book.

5 Tendências do ramo de alimentação que podem revolucionar o mercado

Nos últimos anos, os consumidores têm se tornado mais preocupados com a composição do que estão levando à mesa, assim como com o equilíbrio entre custo e benefício. Em parte, isso se deve à difusão de novas tecnologias e também ao acesso facilitado a informações. Analistas desse importante mercado já identificam grandes transformações para o futuro.

Os investidores desse segmento devem buscar se adequar a essa nova realidade para que se mantenham como a principal escolha do seu público. Veja a seguir quais são as principais tendências do setor e como elas impactam no dia a dia das empresas.

1. Sustentabilidade

Com efeitos das mudanças climáticas fazendo parte do dia a dia de pessoas no mundo todo, é natural que se intensifique o movimento pela busca de opções mais sustentáveis, inclusive no ramo de alimentação. Além de desejar consumir produtos mais saudáveis, os consumidores querem que as marcas façam um trabalho consistente e pertinente no que diz respeito às embalagens, por exemplo.

Sendo assim, mais do que se preocupar somente com o que está sendo vendido, é necessário pensar na forma como esse item está sendo vendido. Ser sustentável é crucial para ter um posicionamento alinhado com as necessidades do mercado. Além de ser uma forma de ter um marketing mais eficaz, é relevante para que sua empresa faça a parte dela. 

2. Rótulos mais claros

Os consumidores estão mais conscientes da importância de consumir produtos que sejam mais naturais e fabricados a partir de ingredientes de maior qualidade. Entre as substâncias que têm sido evitadas pelos compradores estão glúten, conservantes e agrotóxicos. Marcas que não possuem uma política de clareza e transparência em seus rótulos tendem a perder a confiança dos consumidores.

Se a sua companhia optar por continuar usando as substâncias antagônicas deve deixar isso bem claro nos rótulos. No entanto, é estrategicamente inteligente começar a pensar em formas de deixar seus produtos mais saudáveis e alinhados com a proposta sustentável que vem ganhando mais força. Faça uma pesquisa junto à sua base de consumidores para entender o que eles esperam para o futuro da marca.

Esse é um cuidado bastante importante porque muitas pessoas possuem alergias ou intolerâncias alimentares. Contar com linhas de produtos sem glúten, sem lactose ou mesmo sem a proteína do leite e deixar claro no rótulo pode fazer com que atinja em cheio esse público.

3. Alimentação vegana

O veganismo consiste na adoção de um estilo de vida que tenta evitar o uso de todo e qualquer produto que tenha origem animal, especialmente na alimentação. Atender esse público com opções práticas e satisfatórias parecia um desafio quase impossível de transpor, mas que aos poucos vem sendo superado.

Pessoas que optam por ser veganas desejam que seu estilo de vida, além de ser reconhecido, seja atendido com produtos saborosos e saudáveis. Trata-se de um nicho de mercado com grande potencial de crescimento. Então, se você gosta da ideia de ter um negócio focado em alimentos naturais, pode considerar seguir essa vertente.

É possível também continuar com as linhas de produtos tradicionais e contar com uma linha vegana. Assim, é possível atingir dois públicos diferentes. Contudo, é crucial que haja um rigoroso controle durante a preparação, para evitar que os itens veganos tenham contato com receitas que levem ingredientes de origem animal.

4. Praticidade

Embora os consumidores estejam em busca de opções de alimentos mais saudáveis, não abrem mão da praticidade que se popularizou na era dos fast foods. O objetivo principal das empresas do setor de alimentação deve ser atender às demandas em um tempo curto, tal qual fazem os fast foods, mas contando com uma proposta mais saudável. 

O ritmo de vida moderno faz com que empreendimentos com sistema de delivery e venda online tenham mais oportunidades de prosperar. Ter um aplicativo de venda pode ser uma forma de se aproximar mais do consumidor atual.

Um dos modelos de negócio que mais tem ganhado destaque no mercado é o de marmitas fitness. Existem empresas que comercializam a refeição completa congelada e outras que contam com cada preparo congelado individualmente em embalagens à vácuo. Assim, os clientes podem selecionar no freezer as combinações que desejam consumir.

5. Sabor e saúde

Durante muito tempo, se teve a ideia equivocada de que se um alimento era saboroso não poderia ser saudável e vice-versa. Hoje em dia, o consumidor já está mais acostumado à ideia de que lanches e outros tipos de refeições podem ser saudáveis sem deixar de ter um sabor bastante agradável. 

Quem deseja se manter no mercado de alimentação em longo prazo deve ficar atento a essa junção de prazer gustativo e escolhas mais saudáveis de ingredientes. Os consumidores desejam o mesmo prazer que sentem ao se alimentar de um junk food, mas sem a culpa de estar prejudicando o seu organismo com escolhas ruins. Ser saudável é uma regra que vem se estabelecendo e promete ditar o futuro.

Existem empreendedores que se baseiam na ideia equivocada de que, por se tratar de um item de primeira necessidade, qualquer negócio no ramo da alimentação pode dar certo. E a verdade não é bem assim, pois muitos aspectos podem influenciar, como o poder de compra, o público-alvo, a qualidade dos produtos e assim por diante.

Conhecer as tendências do mercado atual é uma forma de planejar um negócio com maiores chances de sucesso.

Você já conhecia essas tendências no ramo da alimentação para empreender? Comente abaixo!

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63