Capital Humano – O que é e qual a sua influência dentro de uma empresa?

O Capital Humano é o principal ativo de qualquer empresa. Entenda verdadeiramente qual é a sua importância.

O capital humano é um dos principais ativos de qualquer empresa, certamente você já ouviu isso. Mas, será que entendeu verdadeiramente o que significa? Mais do que uma forma de nomear os colaboradores de uma empresa, capital humano é um conceito amplo. Continue a leitura para entender o que o termo significa e qual é a sua influência dentro de uma companhia.

O que é capital humano?

O termo capital humano é bastante utilizado no meio corporativo, no entanto, nem todo mundo conhece o seu real significado. Profissionais que possuem conhecimentos e habilidades relevantes para a realização de suas atividades cotidianas podem ser classificados como capital humano. Esse capital é visto como um dos principais ativos de uma empresa, pelo fato de que cada pessoa é única.

No âmbito dos recursos humanos, esse termo diz respeito ao potencial de ganhos financeiros que os colaboradores possuem. Trata-se do resultado da soma de conhecimentos, habilidades, experiências e ações dos colaboradores que podem ser convertidos em ganhos financeiros. A qualificação profissional e nível de especialização potencializam o valor que o funcionário tem para a empresa.

Capital humano pode ser resumido como o valor do conhecimento e experiência que um funcionário possui. É válido que as empresas tenham um plano de investimento em tecnologia e recursos que permitam identificar os talentos em seu quadro de funcionários. Incentivar o crescimento de profissionais com potencial contribui para o crescimento da própria empresa.

Comece a ter o

Destaque

que você merece!

Preencha os campos abaixo para receber o e-book.

Capital humano: quando esse termo foi criado?

Theodore W. Schultz, em 1950, divulgou estudos em que evidenciava a relevância do capital humano para o sucesso das empresas. Os estudos de Schultz descreviam o conceito e o seu impacto para os bons resultados corporativos. De acordo com esses estudos, capital humano consiste na capacidade, conhecimentos e experiências de um indivíduo que podem gerar valor econômico.

Qual a influência do capital humano dentro de uma empresa?

Agora que o conceito foi devidamente explicado, fica mais simples compreender a sua influência dentro de uma empresa. Toda e qualquer empresa é formada por pessoas, os colaboradores que fazem com que suas atividades sejam realizadas cotidianamente. Dessa forma, o capital humano tem grande influência sobre a forma como essa empresa será vista pelo mercado e seu nível de competitividade.

Os resultados alcançados por uma organização formada por colaboradores mais capacitados e com mais experiência tendem a ser melhores do que os de concorrentes com quadros de funcionários menos preparados. Isso nos permite concluir que o capital humano tem influência determinante para o sucesso de uma empresa. Quanto melhor for a gestão desse ativo, mais o empreendimento terá capacidade de realizar.

Ter em seus quadros de funcionários profissionais com o desejo de se aperfeiçoar e se dedicar a desafios permite que a companhia cresça. O perfil dos colaboradores, tanto quanto o seu conhecimento, influencia na forma como a empresa se posicionará no mercado.

Dicas para uma boa gestão de capital humano

O capital humano tem grande influência para o sucesso de uma empresa e uma boa gestão desse ativo contribui para fortalecê-lo. Confira abaixo algumas dicas de como fazer esse gerenciamento de maneira mais eficiente.

1 – Invista no desenvolvimento do capital humano corporativo

Parte da definição de capital humano diz respeito à qualificação do profissional. As empresas podem e devem contribuir para a ampliação de horizontes de seus colaboradores. O desenvolvimento de programas de treinamento e capacitação internos é essencial para potencializar esse capital tão valioso da sua companhia.

Incentivar financeiramente que os funcionários deem prosseguimento aos seus estudos também é uma boa estratégia de gestão de capital humano. Inclusive, é uma forma de preparar as lideranças do futuro dentro do seu negócio. Além de ganhar com o aumento da capacitação dos funcionários, a empresa passa a contar com índices de satisfação mais elevados. A retenção de talentos é mais uma consequência positiva.

2 – Desenvolvimento de cultura organizacional saudável

A produtividade em um ambiente de trabalho saudável tende a ser muito maior do que em um ambiente conflituoso. Parte da gestão de capital humano diz respeito a ajudar na construção de um ambiente acolhedor e próspero. Cultura organizacional pode ser entendida como um conjunto de valores, hábitos e costumes de uma empresa.

Para um ambiente saudável, é essencial que a companhia incentive a colaboração em detrimento da competitividade entre os funcionários. Os colaboradores devem compreender que têm muito mais a ganhar trabalhando em conjunto para realizar as metas corporativas. O esforço em busca de desenvolvimento incentiva a cultura focada no aprendizado.

3 – Boa relação entre lideranças e equipes

O estabelecimento de uma cultura organizacional saudável contribui muito para o desenvolvimento de uma relação positiva entre líderes e equipes. No entanto, há outros esforços que podem ser feitos para melhorar esse entendimento. Comunicação sem ruídos é uma das bases para o relacionamento produtivo entre as partes.

As lideranças devem ser acessíveis e abertas ao diálogo para que haja troca e resoluções de problemas. Também é importante focar na difusão de regras acerca do convívio pessoal entre os colaboradores. A compreensão de onde começa o espaço do outro é crucial para que as pessoas convivam de maneira harmoniosa, entregando excelentes resultados.

4 – Benefícios

Conceder benefícios para os seus colaboradores, além daqueles obrigatórios, é uma forma de reter talentos. Os profissionais dão cada vez mais relevância para benefícios como plano de saúde e academia.

Empresas que demonstram preocupação com a manutenção de seus colaboradores, tendem a reter os seus principais talentos por mais tempo. A valorização do capital humano resulta em colaboradores mais engajados e redução da taxa de rotatividade (turnover).

5 – Avaliações

As avaliações de desempenho que são focadas na melhoria contínua dos funcionários de uma empresa podem ser muito positivas. O ideal é que se institua dentro da companhia um sistema de avaliação em que membros da equipe e líderes recebam feedbacks construtivos.

A avaliação não é um momento para extravasar sentimentos negativos pelos colegas e sim para ajudá-los e estimulá-los a crescer. Quando esse processo é feito de forma profissional, oferece resultados excelentes.

Este conteúdo fez sentido para você? Comente abaixo e aproveite para compartilhar as informações com seus amigos que também são empreendedores!

E aí, curtiu esse conteúdo?

Saiba que ele é apenas a pontinha do iceberg e você pode desenvolver suas habilidades de liderança muito mais. Baixe agora o ebook Leader Coach e aprenda como extrair o máximo resultado da sua equipe.
Preencha o formulário, é de graça.
José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63

This will close in 0 seconds