Confira dicas para aprender a economizar dinheiro

Mulher colocando moeda em um cofre de porquinho

Veja algumas dicas para você mudar sua mentalidade financeira

Como está a gestão das suas finanças? Você acredita ser importante rever como o seu dinheiro tem sido administrado e deseja aprender a economizar? Se sim, este artigo é pra você! Quer saber como fazer economia e gerenciar suas finanças com maior eficácia? Continue a leitura e confira!

Por que é importante economizar dinheiro?

A qualidade da sua gestão financeira é determinante para a concretização de seus objetivos pessoais e profissionais. Por isso, é fundamental que você crie o hábito de investir seu dinheiro através do meio que julgar mais interessante. Poupar significa reservar dinheiro no momento presente, de olho em vantagens e benefícios no futuro.

Para construir uma reserva é necessário sair da zona de conforto, redefinir prioridades e iniciar algumas mudanças no estilo de vida. Acima de tudo, é preciso ter motivações claras que justifiquem esta nova jornada. Lembre-se: o dinheiro deve trabalhar para você, e não o contrário. 

Muitas pessoas acreditam que gestão financeira significa se tornar refém do dinheiro guardado e isso não é verdade. A organização financeira é muito salutar e reflete em vários outros campos da vida (relações sociais, carreira, profissão, autorrealização, entre outros). A pessoa que poupa hoje tem mais segurança no futuro e, dessa forma, pode viver com mais plenitude. 

Mas, como economizar dinheiro?

Para quem deseja economizar, mas não consegue organizar sua vida nesse sentido, listamos algumas dicas bem interessantes. Se você está com disposição para mudar o modo de gerenciar suas finanças, confira as dicas a seguir para obter êxito neste processo. 

Identifique seu cenário atual

O primeiro passo para iniciar seu novo estilo de vida é observar sua relação com o dinheiro. Tire um tempo para analisar minuciosamente como o seu dinheiro tem sido gasto. Verifique e faça anotações de todos os seus gastos para identificar aqueles que são relevantes e os supérfluos. Uma forma de fazer esse acompanhamento é através de um aplicativo de anotações no celular ou ainda do bom e velho planner de papel. O que importa é registrar! 

Tal atitude é importante para que sua consciência seja despertada e, a partir disso, tome os devidos direcionamentos de seus recursos. É muito comum entrar no piloto automático e o resultado desse hábito é gastar dinheiro sem muito critério, desperdiçando-o com desnecessárias. Portanto, o primeiro passo é identificar a sua situação para que as próximas etapas sejam seguidas de maneira consciente.

Faça um mapeamento

Ao tomar conhecimento de todos os gastos, você poderá redirecionar seus consumos e redefinir prioridades. Aqui a palavra de ordem é planejamento. Portanto, separe o que são gastos fixos — como alimentação, luz, energia, plano de saúde e transporte — e os variáveis, como passeio no shopping, cinema e outros. Faça um levantamento de como você poderia economizar em todos eles. 

Nas compras do supermercado, que é um gasto fixo mensal, a economia pode ser significativa ao aproveitar os dias de oferta ou optar por marcas mais acessíveis. No que diz respeito aos gastos com entretenimento, que são os custos variáveis e optativos, você pode escolher ir ao parque ao invés de ir ao shopping.

Assistir filmes em casa em vez de ir ao cinema também pode ser uma mudança financeiramente interessante. Não significa que nunca mais poderá ir a esses lugares e sim ampliar o leque, alternando a programação. Faça escolhas respeitando sempre os limites do seu orçamento.

Inclua sua família na economia

Mudar de hábitos e costumes fica mais fácil quando as pessoas que convivem com você te apoiam. Por isso, fale com sua família a respeito de sua decisão de poupar dinheiro e explique a razão, para que todos se sintam comprometidos e engajados no projeto. O envolvimento de pessoas que podem contribuir de maneira positiva com o sucesso da sua gestão financeira. 

Esse comprometimento é fundamental para que os novos hábitos sejam cada vez mais presentes. Se possível, inclua seus familiares em passeios mais econômicos e mostre seus avanços para que eles vejam o quão importante essa mudança de hábito é para você. Caso algum dos seus familiares se interesse, vale a pena ajudá-lo a começar a economizar também. Família que economiza unida, prospera unida. 

Transferência automática

Outro fator que ajuda muito a economizar dinheiro é abrir uma conta separada, restritamente para guardar seus recursos. Opte pela transferência automática de um valor para a sua poupança. Procure sua instituição bancária para verificar as condições e tarifas para abertura de poupança. 

É uma excelente maneira de evitar que o dinheiro da poupança se misture com as movimentações mensais. Essa mistura pode acabar te levando a gastar o que não pode. Utilize a tecnologia a seu favor nesse processo, os apps de bancos permitem gerenciar em tempo real os seus gastos e ganhos. Inclusive, usar aplicativos te permite ter mais facilidade para fazer a declaração do imposto de renda devido aos informativos. 

Economize água e luz

A economia de dinheiro pode e deve se basear também na mudança de hábitos cotidianos, como o corte de desperdício de água e luz, por exemplo. Verifique como você vem utilizando esses recursos e de que forma pode reduzir o impacto financeiro deles. Apague a luz em ambientes que não esteja usando e procure tomar banhos mais rápidos.

Além de ser uma excelente forma de reduzir o valor das contas de água e luz, essas atitudes podem também ajudar o planeta. Converse com seus familiares e procure engajá-los nessa busca por economia. O dinheiro economizado dessas contas pode ser investido em uma conta poupança que posteriormente poderá ser usada para fazer uma viagem em família, por exemplo. Todo mundo sai ganhando!

Evite usar o cartão de crédito com frequência

O cartão de crédito ajuda a criar uma ilusão de que as compras têm menos impacto do que verdadeiramente têm. O fato de pagar somente no vencimento da fatura faz com que pareça menos impactante tais gastos.

Por isso, recomendamos que você evite usá-lo com frequência. Quando for comprar algo, considere se pode pagar no débito. Caso possa efetuar o pagamento à vista, é melhor, pois isso evita criar uma dívida para o futuro e ainda te exime dos juros.

O ideal é deixar o cartão de crédito apenas para o pagamento de compras recorrentes, como as assinaturas de streaming, e investimentos maiores para o seu crescimento, como cursos, por exemplo. Ele deve ser um elemento de apoio que te permite resolver emergências e fazer compras bem pensadas. 

Organize-se

A organização das suas roupas, livros, objetos pessoais, entre outros, te ajudará a evitar gastos. Quantas vezes você comprou itens duplicados pelo simples fato de não saber que já tinha aquilo que comprou? É importante ser mais organizado para entender o que você já tem e não comprar novamente.

Além disso, esse processo de organização torna sua vida mais simples e contribui para reduzir seus impulsos de consumo. Enquanto organiza, considere o que já não tem mais uso e doe aquilo de que não precisa mais. Assim você conseguirá inclusive entender se tem algo de que realmente precisa e, então, se organizar para comprar. 

Faça compras inteligentes

Comprar com inteligência é o segredo para ter uma vida confortável e equilibrada. De tempos em tempos, considere quais são os itens que pretende comprar. Quais deles realmente precisa? E quais simplesmente quer comprar por comprar? Em relação aos itens da segunda categoria, é interessante evitar para não acumular objetos e para não gastar o que não pode e não deve. 

Inteligência emocional

Não se deixar levar por vontades momentâneas e impulsos fazem uma grande diferença na hora de economizar dinheiro. Por isso, é importante que você seja mais racional com seu dinheiro.

Tenha foco em suas prioridades e utilize suas emoções a seu favor. Uma boa forma de ser mais racional nessa situação é através da Inteligência Emocional. Ela te ajudará a entender melhor as suas emoções e contribuirá com uma tomada de decisão de compra mais consciente.

Para muitas pessoas, compras por impulso representam uma maneira de lidar com questões emocionais mal resolvidas. Dessa forma, quando se tem o controle das próprias emoções, é possível evitar esse tipo de recurso de fuga.

O acompanhamento psicológico é sempre uma boa alternativa. Em paralelo, é válido passar pelo processo de Coaching, identificar seus objetivos e contar com o suporte de um profissional para criar um plano de ação e buscar aquilo que deseja. A inteligência emocional é uma das muitas habilidades que você pode desenvolver através do Coaching! 

Agora, conte aqui nos comentários o que você pensa sobre esse assunto e o que tem feito para economizar dinheiro. Aproveite para compartilhar este artigo em suas redes sociais e levar a inspiração adiante!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010
CNPJ: 31.328.744/0001-63