Conceito de Relacionamento Intrapessoal

Relacionamento Intrapessoal Relacionamento Intrapessoal: Emoções e Sentimentos

 

Desde que o ser humano se entende por gente, está fadado à vida em sociedade. Não que isso seja algo ruim, pelo contrário, é o que, em grande parte das vezes, traz motivação e força para encarar os desafios e desavenças que a vida coloca no meio do caminho. O fato é que nós não nascemos para viver sozinhos. Rodeado de muitas ou poucas pessoas, é o contato com outras pessoas que nos faz sermos quem somos.

Esse contato, também conhecido como relacionamento, existe das mais diversas maneiras. Seja no âmbito profissional, com clientes, empresas, colaboradores, colegas de trabalho, stakeholders, instituições de ensino… seja no aspecto pessoal, com a família, amigos, parceiros amorosos, grupos sociais, religiosos e tantos outros. Então eu te pergunto, ou melhor, você deve se perguntar: como está o seu relacionamento com a pessoa mais importante da sua vida – você mesmo?

Conhecer nós mesmos é o primeiro passo para relacionar-se com os outros. Descubra como acessando meu livro “O Poder do Autoconhecimento”. É grátis!

Caso ainda não saiba ou essa ficha ainda não tenha caído, sim, você é a pessoa mais importante da sua vida! Certa vez ouvi uma frase que, provavelmente, nunca mais vou esquecer e que me ajuda – muito – a reforçar essa ideia, e talvez te ajude também: eu me amo, eu me adoro, eu não consigo viver sem mim!

Observou como essa fala é verdadeira? Afinal de contas, como uma pessoa consegue viver sem ter a si mesma? O problema é que com a rotina, com as preocupações e com as obrigações, muitas vezes nos esquecemos ou, simplesmente, deixamos para depois o cuidar de nós mesmos. Lembre-se, você é incrível, mas não é nenhum super-herói.

O que é Relacionamento Intrapessoal?

E é por isso mesmo que você precisa estar mais atento aos seus sentimentos, às suas ações e o que tudo isso reflete em sua vida. Estar bem consigo mesmo é o primeiro passo para estar bem com as outras pessoas – todas elas. É aqui que entra o Conceito de Relacionamento Intrapessoal.

Esse conceito diz respeito à capacidade de se relacionar com suas próprias emoções e sentimentos. Ou seja, se refere ao autoconhecimento e a automotivação de cada um de nós enquanto indivíduos e a como aplicamos estas ferramentas em nossas vidas. São elementos que se somados à capacidade de relacionamento intrapessoal, se tornam fatores fundamentais para o alcance de resultados, pois influenciam diretamente na capacidade de nos comunicarmos, nos relacionarmos positivamente com outras pessoas e a alcançar a cooperação de cada uma.

O que é autoconhecimento?

Como a própria palavra explicita, o autoconhecimento é a capacidade de conhecer a si mesmo. Nos mais diversos aspectos, desde emocionais até as pequenas atitudes. Isso quer dizer, é se conhecer dentro de sua individualidade. Todos temos características em comum com outras pessoas, alguns mais outros menos, mas o autoconhecimento é saber quem somos de verdade. E esse é um estudo que nunca acaba, porque o ser humano é mutável e adaptável.

Existem diversas formas de enxergar o autoconhecimento, alguns o veem apenas como objeto de investigação, uma coisa simples, o considerando a essência de cada ser humano em sua individualidade. Enquanto a outros, mais céticos, como seria na visão de um filósofo, que é o estado no qual uma pessoa se encontra para, posteriormente, ter a oportunidade de ser mestre de si mesmo. Bonito isso, né?

Levando em consideração esse ponto de vista, a pessoa que se conhece bem melhor pode usar esta maestria sobre si mesmo com o objetivo de ser um ser humano melhor no trabalho, na vida social, nos estudos, nas relações amorosas, com a família e muito mais.

Por exemplo, de acordo com o filósofo Sócrates, o autoconhecimento é uma tarefa contínua, sabe aquela famosa frase “conhece-te a ti mesmo”? É dele. E, para ele, devemos sempre fazer o uso da autoanálise. Será a partir dela que não nos deixaremos sermos enganados sobre nós mesmos, nem sobre nossos desejos e aspirações.

Enquanto de acordo com Freud, é através de um estudo mais complexo do cérebro humano, quando estudamos e nos aprofundamos em nosso subconsciente através de terapias psicanalíticas satisfatórias, que estaremos aptos a interpretar quais são as reais motivações humanos, ter um verdadeiro autoconhecimento.

Assim, saber mais sobre si mesmo é uma maneira de entender o que é o autoconhecimento e aplicá-lo em sua vida. Isso vai poder fazer com que você tenha mais capacidade de guiar decisões, planejamentos, organizações e realizações de objetivos e metas de forma satisfatória e com excelência.

É, também, uma forma de testar sua maturidade para diferentes desafios, como começar um novo emprego, iniciar uma faculdade ou, até mesmo, mudar de país ou sair por aí, para explorar o mundo e fazer novas descobertas sobre si mesmo e os outros.

O que é Inteligência Intrapessoal?

A Inteligência Intrapessoal é uma importante capacidade para o desenvolvimento pessoal e profissional. Com ela, você conseguirá adquirir a habilidade de trabalhar suas limitações, potencializar suas características positivas e enxergar melhor as oportunidades que aparecem na sua vida.

Consequentemente, isso significa tomar melhores decisões, encurtando o caminho até o emprego dos seus sonhos, descobrir como progredir na carreira e compreender quais são suas motivações e inseguranças ao lidar com amigos, colegas, familiares e superiores.

A habilidade da Inteligência Intrapessoal é definida como a capacidade de conhecer a si mesmo e utilizar plenamente as próprias competências. Conceito que anda lado a lado com o autoconhecimento, como expliquei no parágrafo acima. É só quando olhamos para nós mesmos que conseguimos entender as motivações, desejos e ações dos outros.

O psicólogo Howard Gardner, com sua célebre Teoria das Inteligências Múltiplas, foi o responsável pela identificação da Inteligência Intrapessoal. E foi na obra Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas, que criticou a ideia de que inteligência é uma propriedade única e defende um conjunto mais amplo de competências humanas.

Ele vai além da noção de inteligência como Q.I. e reconhece sete categorias de capacidades totalmente independentes. Entre essas capacidades está a inteligência intrapessoal, que se destaca por ser a mais introspectiva. Ou seja, uma pessoa com boa inteligência intrapessoal deve ser capaz de acessar suas emoções e pensamentos com bastante clareza.

Mas não adianta apenas olhar no espelho e reconhecer quem você vê. Para desenvolver a capacidade intrapessoal, é preciso que a imagem de si mesmo seja verdadeira e coerente. Com um reflexo efetivo e realista, você se torna capaz de explorar seus pontos fortes, controlar suas emoções e se adaptar a qualquer situação.

Quais as principais características da Inteligência Intrapessoal?

Quem é você? – O autoconhecimento efetivo. Para fazer uma boa autoavaliação e desenvolver a autoconsciência é preciso partir de alguns aspectos fundamentais, como: controle sobre as emoções; consciência autocrítica; desenvolvimento da autoestima; valorização da autonomia; prática da auto-atualização.

Guarde isso: quem está no controle das próprias emoções direciona muito melhor suas ações.

Por isso, o autoconhecimento só é possível quando você sabe exatamente o que está sentindo, quais são suas emoções mais frequentes e porque as experiência dessa forma. Depois de se conectar com as sensações, é preciso desenvolver um olhar crítico sobre si mesmo. A crítica, diz respeito ao discernimento, pois é necessário que você compreenda plenamente seus pontos fortes e fracos, seus erros e acertos.

Mas nem todo mundo tem que exaltar apenas seu lado positivo. Por exemplo, existem pessoas que não conseguem assumir seus defeitos, mas também acontece com as qualidades. Por isso a autoestima é fundamental neste processo. Você precisa ser capaz de reconhecer suas forças e fraquezas na mesma medida, trabalhando continuamente sua autoconfiança e valorização de si mesmo.

Ao se aceitar e se respeitar você será capaz de alcançar a autonomia, que está diretamente ligada à sua capacidade de iniciativa, liberdade de pensamento e independência. Feito tudo isso, você deverá colocar em prática a auto-atualização, que está ligada à auto-realização e significa ser capaz de maximizar seu potencial para se realizar plenamente como ser humano, tendo em vista seu contexto social e relação com o mundo.

O que você quer? – Definindo seus objetivos. Além de saber quem você é, também é preciso saber exatamente o que você quer. Pois, cada vez que você define, persegue e alcança um objetivo, está exercitando sua inteligência intrapessoal.

Esse tipo de inteligência inclui a capacidade de te ajudar a direcionar seu comportamento de acordo com suas metas. Ou seja, uma vez que você se conhece, de fato, pode usar suas competências de forma estratégica para realizar todas as suas aspirações. Saber onde chegar, essa é a maior prova de autoconsciência que você pode ter.

O que é importante para você? – Identificando valores. A identificação de valores representa uma característica fundamental da inteligência intrapessoal. O que você considera importante na sua vida? Liberdade? Honestidade? Justiça?

Essa é uma pergunta que você deve responder com absoluta sinceridade, para que consiga definir suas reais prioridades e alinhá-las ao seu propósito de vida. A partir do momento que você descobre seus principais valores, deve cruzar cada um deles com suas metas de vida, garantindo que estejam coerentes.

Se conhecer bem o suficiente para harmonizar seus objetivos com seus princípios, esse é um dos maiores segredos da inteligência intrapessoal.

Por que a inteligência intrapessoal é importante?

As pessoas que possuem um profundo entendimento de suas forças e necessidades estão em uma posição muito melhor que aquelas com autoconhecimento limitado ou distorcido. – Howard Gardner

A inteligência intrapessoal te torna capaz de desenvolver seu potencial ao máximo, de forma consciente e independente. Você consegue imaginar com a diferença entre inteligência intrapessoal e inteligência interpessoal?

Como expliquei ao longo de todo este artigo, a inteligência intrapessoal está ligada ao autoconhecimento, a você mesmo, às suas descobertas, afirmações, desejos, vontades, valores, sonhos, mudanças.

Já a interpessoal está ligada ao seu conhecimento em relação às outras pessoas, incluindo suas motivações e valores. Mas isso só é possível a partir do momento que você conhece a si mesmo. Porque é a partir das suas referências que você começa a penetrar na mente das pessoas que estão ao seu redor e é capaz de influenciá-las.

É uma das funções da inteligência intrapessoal, que vai te ajudar nos seguintes aspectos: distinguir suas necessidades e sentimentos; compreender suas próprias condições; tomar decisões acertadas em cada área da vida; encontrar o equilíbrio da sua personalidade; valorizar seus pontos fortes com eficiência; usar seu autoconhecimento para compreender as motivações humanas.

Relacionamento Intrapessoal nas Organizações

Em nosso dia a dia de trabalho, muitas vezes nos deparamos com diversas situações que nos impõem estresse, pressão e crise. Especialmente nestes momentos precisamos estar bem emocionalmente para minimizar os efeitos negativos destes eventos e transformar adversidades em oportunidades de fazer um bom trabalho e evidenciar nossas competências.  

Conhecer nós mesmos é o primeiro passo para relacionar-se com os outros. Descubra como acessando meu livro “O Poder do Autoconhecimento”. É grátis!

Como tornar o Relacionamento Intrapessoal melhor

Através da inteligência intrapessoal você é capaz de alavancar seu relacionamento intrapessoal. De acordo com o psicólogo Daniel Goleman – considerado o “pai da inteligência emocional”, a relação intrapessoal é a capacidade de integrar autoconhecimento, autodomínio e automotivação.

No livro “Inteligência emocional: A teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente”, Goleman define a combinação dos relacionamentos intrapessoais e interpessoais com a inteligência emocional. Assim, esse tipo de inteligência se caracteriza pela capacidade de conhecer a si mesmo e aos outros, gerindo suas emoções e relações sociais.

Porém, de fato, é muito mais fácil encontrar dicas de como desenvolver as relações interpessoais do que as intrapessoais. Isso acontece porque muitas pessoas estão mais preocupadas em aprender sobre o comportamento dos outros do que os próprios. Enxergar-se verdadeiramente pode ser desafiador.

Se você deseja tornar o seu relacionamento intrapessoal cada vez melhor, o Coaching pode ser um importante aliado neste processo. As ferramentas e técnicas do Coaching promovem o autoconhecimento e contribuem para que você tenha atitudes que contribuam positivamente com o seu relacionamento intrapessoal. Eis algumas destas atitudes:

  • Ter resiliência
  • Ser mais proativo
  • Disposição para aprender coisas novas
  • Disciplina para cumprir metas
  • Flexibilidade e positividade diante de situações inesperadas

E você, deseja ter um relacionamento intrapessoal melhor? Acredita que o Coaching pode contribuir para que você alcance este objetivo? Use o espaço abaixo para nos contar a sua experiência e opinião sobre o assunto. Se este conteúdo te ajudou de forma positiva e você acredita que ajudará outras pessoas, curta e compartilhe em suas redes sociais.

Copyright: 1019694916 – https://www.shutterstock.com/pt/g/pathdoc

O artigo é bom, né?

No IBC é assim, não custa nada evoluir e alcançar resultados extraordinários. Se você quer seguir por esse caminho de evolução é só baixar o nosso e-book gratuito,
Tudo sobre Coaching. Preencha o formulário abaixo com seus dados para ler.
Deixe seu Comentário

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010