Dinâmicas de apresentação divertidas e “quebra-gelo”

dinâmicas para quebrar o gelo

A integração entre os colaboradores é fundamental e indispensável para o crescimento contínuo da organização

Empresas são formadas essencialmente por pessoas e, por isso mesmo em seu dia a dia sempre surgem situações onde novos funcionários estão chegando e precisam ser incorporados às equipes de que farão parte. Além disso, é importante que os líderes sempre busquem formas diferentes de motivar e engajar os colaboradores mais antigos, de modo que possam manter sua energia, positividade, engajamento e produtividade sempre em alta.

Para estas duas situações corriqueiras na rotina de toda organização, uma dinâmica de grupo rápida e divertida é sempre uma boa pedida para quebrar o gelo entre os novos colegas ou mesmo para manter aquele senso de equipe tão essencial à construção diária de resultados extraordinários. Mais do que um momento de descontração, estes exercícios, por mais simples que possam parecer, sempre trazem aquela dose diária de ânimo e dão aos profissionais um sentido a mais para continuar dando o seu melhor por sua empresa.

Assim, quando falamos numa dinâmica de grupo animada, muitas vezes, ideias bem simples e que, a primeira vista parecem até mesmo triviais, podem surtir efeitos surpreendentes na motivação dos funcionários. Exemplos disso são as dinâmicas de quebra-gelo, aproximação, autofeedback, apresentação, gratidão e do pensamento positivo do dia. Contudo, independente de qual for à atividade escolhida, para que não percam o sentido, em todas elas é essencial que haja um objetivo claro, ou seja, uma razão pela qual o grupo está reunido para fazer aquele exercício.

Isso quer dizer que o líder ou profissional de RH não deve simplesmente reunir as pessoas para um momento de descompressão. Toda ação deve ser pensada com o objetivo de levar um benefício mais duradouro para a equipe. Portanto, deve incentivar a interação, integração e a troca de conhecimentos, informações e experiências entre seus participantes. Na prática, este movimento faz com que, ao realizar o trabalho em conjunto, as equipes se tornem mais integradas e desenvolvam um senso maior de cooperação.

Juntos Somos Mais Fortes. Quando a União faz a Força!

Existe um poderoso e sábio provérbio que diz – “Se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá em grupo.”. Numa empresa esta é uma lógica que não pode ser ignorada, pois ninguém trabalha exatamente só. Claro que existem as exceções em pequenos negócios. Contudo, de modo geral, no dia a dia das organizações sempre são feitas novas contratações, ciclos se fecham e novas pessoas chegam para substituir outras, ocupar novas funções. Existem também os grupos de profissionais com mais tempo de casa, pertencentes à áreas e departamentos que trabalham direta e indiretamente juntos diariamente.

Não dá para ser cada um por si e Deus por todos. Como sugere o ditado acima, para avançar, se desenvolver e alcançar as metas, os profissionais precisam se unir e dar certa abertura para se conhecerem um pouco melhor. Isso é essencial porque, muitas vezes, a equipe mesmo trabalhando no mesmo setor mal sabe o que os seus membros fazem e, também por isso, estes colegas acabam reduzidos a nomes no crachá e nada mais.

A intenção das dinâmicas é justamente abrir espaço para que os indivíduos possam desenvolver maior respeito e empatia uns pelos outros, diminuir a distância entre os profissionais e ajudá-los a integrarem-se mutuamente ao trabalho. Se, por exemplo, os membros de um mesmo departamento não se conhecem bem e mantem uma relação distante com os setores dos quais dependem e com os quais precisam se relacionar diretamente, dificilmente seu trabalho será produtivo, estará alinhado ou surtirá os resultados desejados.

Uma dinâmica rápida e engraçada ajuda a quebrar o gelo, a dar o pontapé inicial numa comunicação, auxilia na inserção do exercício em grupo e faz com que as pessoas se tornem mais abertas a compartilhar, bem como a ouvir e entender a fala uns dos outros. Se na sua empresa existe uma dificuldade na interação, estes exercícios podem ajudar a começar a resolvê-los.

Se você já tem alguma experiência no mercado, eu suponho que já tenha passado por algum tipo de incursão desta natureza. Com isso, pode perceber que, mais do que um tempo fora das atividades de trabalho, as dinâmicas quando bem aplicadas, sempre trazem momentos de aprendizado, oportunidades de melhoria, diminuem o distanciamento entre as pessoas e conferem reflexões que ajudam no crescimento coletivo e individual do grupo.

O 1º passo para ser Coach é realizar o Professional & Self Coaching – PSC

SAIBA MAIS SOBRE O CURSO

 

Como Realizar Dinâmicas Divertidas?

Sabe aquele momento em que a formalidade dá lugar à criatividade? Pois bem, este é o instante das dinâmicas divertidas, pois elas têm exatamente o papel de quebrar o gelo entre as pessoas e oportunizar uma aproximação entre elas. Contudo, estes exercícios precisam ser bem pensados para que os profissionais reconheçam logo de cara qual é o seu objetivo e não achem que estão perdendo seu tempo de trabalho se dedicando a algo improdutivo.

Para isso, nada como o velho e bom planejamento.  Planejar inclui escolher o tipo de dinâmica de grupo rápida e divertida conforme o contexto da organização como, por exemplo, se é integração de novos funcionários, apresentação de um novo colaborador à equipe ou aproximação entre os profissionais já contratados. O segundo passo é escolher um espaço adequado, de modo que a atividade possa ser realizada dentro de um ambiente controlado e sem atrapalhar ninguém.

Outro ponto-chave consiste na definição do objetivo central, pois como dito anteriormente, a dinâmica precisa sempre ter um foco para que ideias ou lições não fiquem soltas, possam ser assertivamente propostas e introjetadas e, ao final, o grupo alcance com sucesso a meta definida pelo líder ou RH.

Vale ressaltar também que os exercícios precisam ser realmente divertidos a ponto de atrair a atenção das pessoas e fazê-las quebrar o gelo que normalmente se apresenta quando os colaboradores ainda não se conhecem muito bem, estão chegando agora à empresa ou quando, mesmo trabalhando no mesmo departamento, eles não sabem ao certo o que seus colegas fazem.

Uma boa dica é sempre buscar escolher atividades que tragam algum tipo de desenvolvimento de habilidades, conhecimentos ou ideias e que possam gerar nas pessoas reflexões que ajudem em seu autodesenvolvimento técnico, emocional e comportamental. Portanto, quanto mais bem pensada, planejada e aplicada, maiores são as chances de se obter bons resultados com a iniciativa.

Dinâmica de Grupo Rápida e Divertida

Para você poder aplicar uma dinâmica de grupo rápida e divertida com sua equipe e gerar em seus profissionais maior sinergia, eu trouxe alguns exemplos de atividades simples que podem ser realizadas, sem muito trabalho. Na prática, são ideias que ajudam a trazer muitos insights e lições interessantes tanto aos profissionais que estão chegando com aqueles que já estão integrados à empresa. Confira, escolha a sua e divirta-se enquanto evolui.

Dinâmica das Afinidades e Semelhanças

Por mais únicos que todos sejamos, cada um de nós também possui algumas semelhanças com outras pessoas e, claro, com nossos colegas de trabalho. A ideia e objetivo da dinâmica das afinidades é justamente buscar similaridades entre os participantes e conectá-los pelo que eles têm em comum.

Como realizar – conforme o tamanho do grupo divida as pessoas, em duplas ou em trios, e peça que elas se questionem sobre seus gostos pessoais e profissionais e anotem num folha em branco pelo menos duas ou três características ou gostos que elas compartilhem mutuamente.

Além de divertida, esta dinâmica proporciona maior integração entre os colaboradores, quebra o gelo inicial, permite que conversem e se conheçam um pouco melhor e possam reconhecer em seu colega de trabalho afinidades. Na prática, além de criar abertura para que se conheçam mais, o exercício trabalha a capacidade de buscar união, a importância da comunicação, do respeito e da simpatia.

Dinâmica Rodada de Entrevistas

A criatividade é o que nos permite fazer a mesma coisa de modo diferente. Que tal, então, ao invés de apenas colocar os profissionais para conversar, dar a eles a oportunidade de serem “repórteres por um dia” e de conhecer seu colega de forma diferente? A dinâmica da rodada de entrevistas é bem divertida, pois propõe a integração das pessoas de um modo diferenciado por meio de perguntas. Assim, é possível que todos se conheçam um pouco melhor, exercitem a arte de perguntar, sem que o exercício se torne algo cansativo.

Como realizar – será necessário ter uma cadeira, de preferência giratória, para que entrevistado possa sentar-se e os demais possam fazer um círculo ao seu redor. O tempo deve ser de um a dois minutos para cada um. Os participantes, por sua vez, devem ser incentivados a fazer perguntas sobre: os hobbies do colega, sua formação profissional, departamento onde atua, porque escolheu sua profissão, tempo de empresa, experiências na área e as atividades que realiza em seu dia a dia, por exemplo.

Assim que todos tiverem sido entrevistados, a equipe deve ser convidada a falar sobre a experiência e a compartilhar o que aprendeu com a entrevista coletiva. O objetivo final é que todos possam se conhecer melhor e quebrar a barreira da falta de conhecimento sobre quem o outro é e o que faz.

Dinâmica Cantando Juntos

O objetivo desta dinâmica, que por sinal é bem engraçada, é incorporar no grupo o espírito de equipe tão necessário à conquista de grandes resultados. Para isso, todos devem ser convidados a soltar a sua voz, ou seja, a dar o seu melhor para que juntos consigam fortalecer seu coro, ou seja, suas ações no dia a dia. É uma bela metáfora que mostra como ao unir suas competências, talentos e habilidades os profissionais podem chegar muito mais longe.

Como realizar – peça a cada colaborador que escreva num papel em branco, o nome de uma música conhecida, com uma mensagem positiva e, de que goste muito. Em seguida, peça que coloquem a folhinha numa urna com o seu nome assinado. Após todos fazerem isso, reúna as pessoas num círculo e peça, aleatoriamente, que de um a três colegas tirem um papelzinho. Se forem muitas pessoas, escolha menos gente para otimizar o seu tempo, afinal, é interessante que a dinâmica seja rápida.

Quando o papel for escolhido, o colaborador que indicou deve explicar porque gosta daquela canção e mostrar quais lições positivas ela traz. Em seguida, o instrutor, deve convidar as pessoas a cantarem um trecho daquela música juntos.  Este momento, mesmo cantando bem ou desafinando, todos vão ter um propósito em comum e estarão refletindo e repercutindo palavras positivas e cantando numa só voz.

Além de divertida, é uma sensação incrível ver todos os colegas entoando a mesma melodia e trabalhando em conjunto pelo mesmo resultado. Isso é o que deve acontecer também em seu dia a dia de trabalho, num ambiente positivo e de cooperação mutua entre todos os integrantes. Ao final, peça que as pessoas falem sobre a experiência e compartilhem seus sentimentos e insights ao participar da dinâmica.

Gostou dos exemplos de dinâmicas? Estas são algumas ideias que você pode reproduzir em sua empresa para integrar as pessoas, apresentá-las umas as outras de forma diferente, bem como para alinhar os seus objetivos em comum. Esta é uma ferramenta simples e poderosa que traz resultados muito positivos para os grupos, pois promove um espaço onde os colaboradores, mais novos e com mais tempo de casa, possam se relacionar além de suas atividades profissionais e conhecer um pouco melhor a pessoa com a qual convive.

Muitas vezes, é exatamente o excesso de impessoalidade que faz com que as pessoas não se relacionem bem em seu trabalho. Buscar semelhanças, entender os gostos, como também aquilo que os colegas fazem de fato é essencial para quebrar o gelo, evitar aquelas suposições erradas, para aproximar as pessoas e gerar mais sinergia entre elas.

Passamos grande parte do nosso dia na empresa e, dentro dos limites, é importante saber um pouco mais sobre os profissionais com os quais convivemos e, do mesmo modo, permitir que nos conheçam melhor também.

Este gesto simples é muito poderoso, pois ajuda a evitar que problemas de comunicação entre as equipes, informações desencontradas ou mesmo para quebrar uma impressão inicial não positiva. As dinâmicas de grupo rápidas e engraçadas são, portanto, mais uma forma de quebrar o gelo que distancia as pessoas e de promover um momento descontraído e muito produtivo para todos.

Por fim, se você é líder ou profissional de RH, aproveite esta ferramenta de gestão de baixíssimo custo, capaz de gerar transformações positivas e resultados surpreendentes nos comportamentos e na interação das equipes, e coloque já estas dinâmicas em prática. Sucesso!

Dinâmica do emboladão

Objetivo: promover interação entre os participantes e estimular a capacidade de improviso, socialização, paciência e liderança.

Procedimento: primeiro os participantes devem dar as mãos formando um círculo e depois o condutor da dinâmica pede que todos decorem quem está em seu lado esquerdo e direito. Em seguida, todas as pessoas são orientadas a caminhar aleatoriamente pelo espaço. Após um tempo, o condutor pede que todos se abracem no centro do círculo só que com com as mãos para quem estava anteriormente ao seu lado e sem sair do lugar. Em seguida, a roda deve se abrir sem que as pessoas soltem as mãos. Aqui vale pular braços, passar por baixo e qualquer manobra criativa. O objetivo é que todos entendam como a colaboração é importante para chegar a um objetivo comum.

Confidências

Procedimento: todos do grupo devem ter um papel e uma caneta. Com esse material, cada um deve escrever algo que não se sentiria a vontade de dividir com o grupo. Após todos terem escrito, é preciso embaralhar os papéis e os distribuir de forma aleatória. Então, cada um vai ler o segredo do colega se colocando no lugar dele criando uma discussão saudável. Quem sabe se for um problema, o grupo pode até chegar em uma solução. Quando um colaborador assume o papel do outro se criar um sentimento de empatia e confiança.

Dinâmicas de apresentação

Precisa de uma dinâmica para se apresentar? Muitas vezes é preciso. Quando haverá uma atividade em grupo de pessoas que não se conhecem é importante que tenha algum tipo de brincadeira que ajude a quebrar o gelo, identificar a todos logo no início e cooperar para a integração do grupo. Selecionei algumas delas para vocês, confira:

Procedimento: o palestrante deve jogar uma bolinha (pode ser de ping pong, papel ou do que você tiver) para uma pessoa aleatoriamente e esta deverá se apresentar em até 1 minuto dizendo nome, função da empresa e uma qualidade. A pessoa que acabou de se apresentar joga a bolinha para outra pessoa e assim por diante. Quando a última pessoa se apresentar, peça que ela devolva a bolinha para a pessoa que jogou para ela dizendo o nome dela, função e a qualidade. Essa tarefa irá forçar a memória dos participantes e os fazer lembrar o quanto é importante prestar atenção nas pessoas a sua volta.

Procedimento: os participantes devem formar um círculo. Em seguida, cada um irá se apresentar dizendo o primeiro nome e fazendo um gesto a sua escolha. A próxima pessoa, por sua vez, dirá o próprio nome, repetindo o gesto do participante anterior e complementando com um gesto seu. Isso deverá se repetir até que todos os participantes tenham se apresentado. A cada nova apresentação o nível de dificuldade aumenta, o que exige maior atenção e capacidade de memorização. Essa é outra maneira de fazer com que todos prestem atenção na pessoa ao lado.

Procedimento: o palestrante deve pedir que todos do grupo se apresentem dizendo o nome e uma qualidade que os defina e que comece com a primeira letra do nome deles. Essa é uma maneira simples de fazer com que todos busquem qualidades dentro de si.

IBC - Instituto Brasileiro de Coaching: Av. Prof. Venerando Freitas Borges, 561 - Setor Jaó - Goiânia/ GO - CEP: 74.673-010